Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SorrisoIncógnito

Todo o sorriso é apaixonante devido ao incógnito que o ofusca! SORRIR_um estado de espírito...

Eu e a maquilhagem

Ultimamente têm me perguntado "começaste a usar maquilhagem?", "namorado novo?" (WTF?!), "já sabes usar maquilhagem?".

Para terem a noção de como grande parte da minha vida a maquilhagem me passou ao lado. Completamente. E quando não passou, sempre foi um desastre. Que continua a ser.

Não percebo nada de maquilhagem. E sou capaz de perceber mais de nomes técnicos de futebol que propriamente acessórios de maquilhagem. Nunca tive problema com isso porque nunca me senti menos mulher por não adorar maquilhagem e nem perceber patavina.

Comecei nos últimos tempos a usar mais maquilhagem e como já tinha dito vou explicar porquê. Eu não ganho muita cor na cara. Uma cena marada de infância... mas na verdade não sou muito de ganhar cor na cara, mesmo quando fico morena a cara está sempre muito mais branca. E a minha cor normal é pálida. Ou melhor como costumo dizer cor lula deslavada. Sim é mesmo. Agora imaginam quando ando adoentada?! Não queiram. Até me costumam dizer "parece que não tens pinta de sangue rapariga" e inclusive já me sugeriram algumas vezes umas pancadinhas na cara a ver se a mesma reage... adiante. Os últimos tempos a coisa não tem facilitado quanto a andar adoentada. E tudo começou no fim do ano passado. E foi exactamente nessa altura, semanas depois de  dias inteiros fechados em casa a definhar e a bajular esta cor de lula deslavada que surgiu a ideia. Da minha mãe "Oh rapariga põe lá uma corzinha nessa cara que ainda te fazem o funeral antes de morreres". Sim confesso, eu sou daquelas pessoas que ficando adoentada a minha cara é notoriamente o meu cartão de visita. E não engana. A não ser que lhe ponhas uns pozinhos é de bradar aos céus a palidez.

Ora que começou por aí. Mesmo quase sem pachorra. Comecei a pôr uma base, mais uma cor. A voltar a pôr rimel, o risco preto nos olhos e basta. Começou por aí, algo que já fazia muito de quando em vez. Batons nada. Até que, comecei a olhar para os mate como aqueles que eram capazes de me encher as medidas. Vai daí a experimentar. Passei da que não gostava de batom para a que talvez gosto mais dos vermelhos. Tal e qual. Não houve melhor altura para experimentar. Porque aquilo foi quase um acto necessário para não me atirar para a cama cada vez que me via ao espelho pela manhã e uma tentativa de não me fugirem a sete pés.

Nem todos os dias o fiz claro, mas confesso que houve dias complicados enquanto estava adoentada e que a maquilhagem disfarçou - houve dias seguidos de quase directas - não era bonito de se ver. Eu não me sentia bem. Confesso. E posso dizer que isso foi uma ajuda.

Fiquei-lhe com um gosto. No entanto não me senti melhor por o fazer. Mas marcou diferença. O que não quer dizer que não continue um desastre, porque continuo. E continuo a não saber usar mil e dois produtos, a não querer saber porque existe trezentos e quarenta e dois pincéis para pintar um rosto. E continuo a usar vermelho quando me apetece. Continuo a sair sem maquilhagem um dia e no outro quero tudo. Não quero exageros. Mas não quero regras. Quero maquilhar-me no dia a dia e não o fazer quando vou sair. Se assim for o meu apetite assim será. Ou vice-versa. Quero usar dois dias seguidos maquilhagem assim como uma semana esqueço que ela existe. Essa sou eu. Continuo a ser.

Não sou uma fashionblogger muito menos em maquilhagem.  E continuo a dizer - Darem-me uma caixa de maquilhagem é como darem uma caixa de marcadores a um puto. Um autêntico desastre portanto... E mesmo que se faça acompanhar de manual de instruções não melhora a coisa...

 

PS1.: Eu até já vi vídeos. Tipo "passo a passo" e mesmo assim, é como eu dizer que vou ao Porto e afinal chego a Lisboa. Completamente o oposto.

PS2.: Por falar em maquilhagem hoje estou a fazer uma experiência com um batom vermelho mate da Maybelline que comprei para  ver o quanto dura e se marca. Sigam nas stories do instagram.

A juba da Maria e os seus essenciais!

Cabelo

 

Muitas são as vezes que me perguntam se tenho extensões de cabelo. Muitas mesmo. Nunca tive. Sempre foi o meu cabelo.

Na verdade, se durante uma parte da minha vida usei o cabelo pequeno, desde que o comecei a deixar crescer nunca mais voltei ao corte pequeno. Se bem que eu dizia que aos trinta é que é, mas onde já vão os 30.

Adiante. O meu cabelo é comprido, já lhe fiz trinta por uma linha como já estive durante imenso tempo sem abusar dele no que toca a cores por exemplo. Há algum tempo que aderi às "ombré hair" numa espécie de luzes pelo cabelo sem tocar na raiz, porque na verdade gosto da minha cor natural de cabelo. 

Muito raramente vou à cabeleireira. Fiz agora no fim do ano mais umas luzes que não fazia desde Abril de 2017. E mesmo para cortar é difícil. No entanto tenho sempre o mesmo feedback das cabeleireiras - a vida do meu cabelo, o ar saudável, as pontas e a nutrição.

Não é fácil teres um cabelo comprido como o meu, saudável, mesmo visitando poucas vezes uma cabeleireira, mas há que apostar em produtos. Acho que é a explicação que tenho para a saúde do meu. E não abusar de placas ou máquinas do mesmo género que com o uso excessivo danificam o cabelo por muito xpto que sejam, essa é que é a verdade.

Produtos cabelo

 

Já aqui falei algumas vezes do que uso, e o mais importante é a máscara. Uso a máscara da L'Oreal Lumino Contrast, para cabelos com madeixas, sempre. Umas vezes passo só nas pontas, outras vezes quando tenho mais tempo deixo sempre actuar um pouco, insistindo mais nas pontas e nunca chegar até ao couro cabeludo. Nota-se a diferença. Acho a máscara mesmo muito boa. Deixa o cabelo muito suave, fácil de desembaraçar mesmo com as madeixas, brilhante. Não é das mais baratas mas acho que compensa. Convém alertar que estas máscaras L'Oreal às vezes estão em promoção em algumas lojas e é aí que devem aproveitar, porque de facto a de 500ml anda na volta dos 30€ - compro sempre de 500ml compensa bastante à de 200ml. Comprei esta em Dezembro, em promoção por 19€.

Enquanto shampoo normal de quando em vez mudo, neste momento uso o da L'Oreal Elvive para cabelos pintados, mas descobri há algum tempo o shampoo Farmavita Amethyste Silver para quem tem madeixas loiras como eu que queira que elas não fiquem muito queimadas/amareladas, que é um óptimo comprado na Pluricosmética para cabelos cinza. Gosto também de o deixar actuar no cabelo e uso-o em quase todas as lavagens. Ajuda a neutralizar a cor e estou bastante satisfeita com o resultado. Custa 9€ comprei em promoção 7,20€ e ainda está.

Para as pontas uso o sérum Gota Dourada. Gosto como deixa as pontas suaves e nutridas, principalmente depois do calor do secador. Muito raramente usei placa no cabelo que acredito seja das coisas, como referi antes, que mais estraga o cabelo.

Estes são os meus essenciais para o cabelo. Equipa que ganha não mexe. Sou mais ou menos assim.

"Abriguem-se"

Gosto de acordar bem disposta. Do café da manhã. Não gosto de acordar já sem pachorra. Daqueles dias chatos. De nevoeiro e chuva miudinha, também não gosto de muita chuva e nem de trovoada, mas os de chuva miudinha - aquela "molha tolos" tipo a de hoje - não me agrada.

Não gosto destes modos inexplicáveis que nos fazem marionetas de um corpo. Tanto me apetece tudo como não me apetece nada. Ora quero não comer mais hoje, como me apetece comer todo um mundo (se calhar isto não é só na tpm). Ora quero acabar trabalhos, mas não me apetece mexer uma palha. Fico com ciscos nos olhos por tudo e por nada. Enervo-me até com o pão que traz farinha a mais. Quero-me concentrar numa coisa, mas estou a pensar em mil e duas ao mesmo tempo. E lágrimas nos olhos. E apetece-me estar sempre a falar com os meus. Ligo a todas as horas para ouvir mais um pouco. E depois ouço o pequeno e lá vem ciscos.

Este é todo um modo lamentável que dias há não dá para contornar. É vivê-lo, mas posso estrebuchar um pouco? É que não dá para aceitar sempre só porque sim. Raio de cena de gaja mais marada que nos havia de acontecer. E depois somos insuportáveis. Pois somos. Eu aceito. Como não?! Eu própria tem dias que é do caneco aturar-me. Mas qual a outra opção?!

Cortar os pulsos está fora de questão, em alturas de chorar por tudo e por nada a coisa não ia dar certo. Pareço as grávidas em fim de linha que ficam muito sensíveis. Ou aquelas pessoas que são demasiado lamechas. Sei lá. Isto é esquisito. Mas sinto mesmo que tudo me cutica. Talvez porque vem aí Dezembro... E eu ontem dei início à caça do pai natal de chocolate. Aquele chocolate dos pais natais são mesmo bons ou é só um fetiche meu?

Adiante. É oficial, “abriguem-se” de mim! Não sei se isto se apega ou se dá três dias antes de partir. Mas é um aviso. "Abriguem-se" de mim - ele há dias...

"As cinquenta sombras de Grey"

 

 

Ora, nada melhor do que, estar em casa doente, de repouso, com uma "proibição" de sair de 48 horas no mínimo e arranjar o que fazer. Pois eu cá gosto de ver filmes.

Nunca consegui perceber muito bem o alarido em volta do filme. Nunca tinha visto sequer o trailer. Aliás, na maior parte das vezes gosto de ir às escuras. Os trailers tiram-nos a surpresa. Agora que vi o primeiro filme "As cinquenta sombras de Grey" também não consigo perceber, no entanto consigo perceber o porquê de quererem tanto ver o segundo. É que por exemplo a mim, seja qual for o género do filme, comédia, drama, suspense, romântico... ficar aquela ponta do véu levantada é cuticar-me e aí sou uma cusca do pior. Assim até eu, quero saber o que o Mrs Grey vai fazer com a pressa toda a sair daquela reunião com a Anastásia na cabeça.

Falta só dizer uma coisa, sim o Mrs. Grey consegue dar a volta a muita gente. E não estou a falar do sexo. Só. Estou mesmo a falar de todo aquele ar misterioso. Seguro. Confiante. Elevadores. De como as pessoas nem sempre se conhecem verdadeiramente até alguém as fazer conhecer a elas próprias. E de como muitas vezes quando entras de cabeça, sais de coração. Sexo incluído.

Por isso retiro esta da rubrica "eu nunca..." mas podem vir de lá, na mesma as chibatadas :p

_____________________________________________________________________________________________

 

 

ADENDA:

Já vi o segundo e a conclusão que tiro é que, acontece muitas vezes, aquela pessoa que controla, reformulo, que acha que controla - o que quer que seja - acaba por ser controlada.

No fundo, um Mrs Grey está realmente nos sonhos de muitas de nós... porque acha que controla a situação, domina vá, mas no fundo, acba por ser dominado... em tudo, no sexo também é claro, mas não só...

Red lipstick day

Quem por aqui anda, sabe como me dou desastradamente com a maquilhagem. Resolvi por isso mesmo, partilhar o dia em que pela primeira vez resolvo usar um batom vermelho que comprei há uns dias. Já tinha olhado para ele algumas vezes mas não tive a coragem (é a palavra certa) para o usar.

Hoje acordei, da janela não se via um metro à frente, nevoeiro muito denso. Bem mais fresco que os últimos dias. Resolvi escolher a roupa para vestir, muito básica, uns jeans e uma t-shirt branca. Antes mesmo de sair de casa e olhar para o espelho e reparar bem na t-shirt pensei e porque não hoje colorir o dia?

redlipstickday

 IMG_20170622_104636_941.jpg

Cá está. 💋

A minha companheira de viagem

Eu gosto de mochilas. Pequenas, práticas, bonitas e que levem muita tralha. Nem sempre é fácil encontrar mas estamos numa altura em que as mochilas estão em voga e encontram-se por aí várias e modelos para todos os gostos.

Mochila

Eu comprei esta na Parfois. Antes mesmo de ir de férias. Na recente campanha para o dia da Mãe. Havia dois modelos um maior e esta é a mais pequena. E foi uma óptima compra, apesar de a principio ficar reticente e pensar que não me ia ser prática para levar o que preciso. Mas foi e tem sido. Nas férias deu imenso jeito mesmo.

20170517_133554.jpg

(Lenços de papel aos molhos, bloco de notas e caneta, telemóvel empresa e pen's, disco externo, óculos de sol e óculos graduados, carteira documentos comprada recente na Parfois, porta-moedas da Madeira, bolsa velhinha do tabaco, toalhitas, desodorizante, creme para as mãos, batom de cieiro, elásticos para o cabelo, chaves e o telemóvel com que tirei a fotografia)

 

Como podem ver cabe muita tralha (percebem porque se demora tanto sempre a encontrar as chaves do carro?) lá dentro.

Nas férias pela Madeira, acompanhou-me todos os dias, e além de dar imenso jeito por ser pequena e não atrapalhar muito, conseguia enfiar lá dentro muita coisa, incluindo uma garrafa de água que sempre trazia comigo. A outra compra aquando a compra da mochila foi esse porta-moedas cinza prata que era essencial, é que o meu porta-moedas que uso normalmente é gigante e atrancava muito na mochila, assim sobra muito mais espaço e é óptimo também para eu usar com as minhas malas mais pequenas.

Fiquei feliz com as minhas compras. A mochila além da cor que comprei tinha em preto, branco e azul.

O vestido (onde consegui entrar).

Depois de partilhar aqui o drama dos vestidos que deixaram de servir e dos quilos a mais, a um mês do casamento e depois no dia antes, partilho também aqui, depois de partilhar no facebook e no instagram o vestido em que consegui entrar e que era o mais improvável. É que não só tinha que entrar, como não podia também ficar com ar de "se respiras fundo o vestido abre por todo o lado Maria".

(a qualidade da foto não é a melhor) Adoro o modelo. Nunca tinha vestido do género e quando o vi antes de experimentar pensei não ser nada a minha cara. No entanto, já devíamos saber que ver uma roupa "pendurada" não tem nada a ver com vê-la no corpo. Já não é o primeiro vestido que no cabide não me parece nada de mais e depois de vestir amo. Este quando o vi nem olhei muito porque deduzi que não fosse nada para o meu corpo, até que foi mesmo uma colaboradora da loja que me disse se eu não o queria vestir porque ainda não tinham visto ninguém que assentasse bem. Confesso, tem que se ter curvas. No meu caso o rabo "kardashian" dá ali o toque final.

Este vestido já o tinha usado antes noutro casamento. Os sapatos foram também os que tinha comprado para ele:

 

20170517_120846.jpg

 

SorrisoIncógnito

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em https://sorrisoincognito.blogs.sapo.pt/.

<>

É proibida a reprodução parcial/total de textos deste blog, sem a indicação expressa da autoria e proveniência! Todas as imagens aqui visualizadas são retiradas da internet, com a excepção das minhas as quais identifico. Do mesmo modo, este blog respeita os direitos de autor,mas em caso de violação dos mesmos, agradeço ser notificada.