Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SorrisoIncógnito

Todo o sorriso é apaixonante devido ao incógnito que o ofusca! SORRIR_um estado de espírito...

Dos 1 de Novembro. Do ser solteira. E dos desbloqueadores de conversa de gente cusca.

Desde que me lembro, os meus 1 de Novembro é dia de família. De voltar lá, a eles. Aos meus. É dia de reencontros, de sorrisos e abraços. De lembranças. De agradecer muito. De sentir. Ter saudade. De ver a família. De falar, contar novidades. Das inevitáveis e nunca surpreendentes perguntas do estar solteira, dos namorados, do casamento, dos filhos... é dia dos da cidade virem à aldeia e acharem-se os maiores junto dos parolos até lembrarem que nasceram ali. É dia de norte, de descer ao rio. De respirar aquilo tudo. E ficar com ciscos nos olhos.

Ontem não "cumpri" o dia 1 de Novembro. Não fui à família. Não fui ao cemitério, até porque o faço imensas vezes e não preciso deste dia para o fazer.

Ontem foi dia de passeio com a comadre. Fomos ao passeio e às compras.

Hoje a minha mãe liga-me e diz, sabes que ontem falaram de ti lá no cemitério.

Ai sim? Perguntaram se já me tinha casado (basicamente todos os anos o mesmo desbloqueador de conversa!)?

Não. Mas quase. Disseram que tinhas um namorado muito giro. Alto, elegante. Muito bonito. Que ficavam muito bem juntos. E ao que parece é engenheiro.

...

...

Depois de me rir, perguntei-lhe, e tu que disseste?

- Que nos devia apresentar que nem eu nem tu o devíamos conhecer. ahahah

...

(É o que faz pôr fotografias com um primo que não vive cá e vem cá passar uns dias e já pensarem que é o namorado!!! Por acaso lindo, alto, elegante. Muito bonito e por acaso médico. Falham em tudo esta gente cusca. Só a mim?! - btw o que já me ri)

Conversas... Ups! *43*

Na rua lá com uns vizinhos, chega a piolha mai'nova sobrinha do coração, no alto dos seus três anos:

- Queio ir pa sua casa, brincá com'ocê.

Eu - Queres nada, nem gostas de mim!

- Goto goto. Amo muito'ocê, amô da minha bida'!

vizinha: olha, tão educada que ela é, até trata as pessoas por você.

...

...

Eu - Não é bem isso... são os vídeos do youtube... ela quando se lembra fala brasileiro...

 

Peripécias... *21* _ no trabalho

Chega cá às instalações um potencial futuro fornecedor de serviços e encontra o boss júnior lá fora. O boss não estava, conversam e ele diz-lhe:

Fornecedor: É difícil de o apanhar por cá. Mas eu vou tentando.

Boss júnior: Pois... realmente já tem passado cá algumas vezes e é sempre quando ele não está. (empatando conversa) Pronto vou tomar um cafezinho, quer um?

Fornecedor: Era mesmo isso, ao piso de cima certo?

Boss júnior: Sim....

Já aqui "à minha beira", senti que havia ali um conversa típica de encher chouriços a ver se o tipo dava por ela e ia à vidinha. Até que deve ter dado o tilt e...

Fornecedor: Bem vou trabalhar e deixa-los trabalhar. (e foi!)

Boss entretanto chega.

Boss: Que é que este queria?

Eu: Não falou consigo? Vinha falar consigo!

Boss: Não ele passou por mim cumprimentou-me mas não disse nada.

Boss Júnior: Ele veio só para ver a Maria. Estava mais interessado em subir para tomar café que propriamente em "vender" o serviço!

 

(Entretanto)Recebi uma mensagem no facebook a dizer "Olá!". Imaginam de quem seja?

 

Já tinham saudades das minhas peripécias no trabalho não já?

Conversas... Ups! *42*

Ontem, estava à conversa com a minha mãe até que vejo a balança lá em casa e resolvo ir ter com ela.

Eu: Isto parece impossível, quando ponho o primeiro pé na balança já não apetece pôr o segundo!!

Mãe: (a rir-se) vá lá entender-se porquê!! Olha lá, faz como eu, ignora-a.

...

Dizem que as mães têm sempre razão!!

Há pessoas distraídas e depois há a minha pessoa.

Só para terem a noção do quão distraída, se é isso a que posso chamar, eu sou.

Há uns tempos que tenho um pedido de amizade no facebook de um senhor cuja primeira impressão foi: "esta cara não me é estranha", mas não adicionei porque queria identificar primeiro de onde seria. Passaram todos estes dias e vezes sem conta a olhar para aquele pedido de amizade vejo que é, nada mais nada menos do que proprietário de um estabelecimento na minha terrinha, ali pertíssimo de minha casa e com quem me cruzo diversas vezes.

Sim, esta sou eu.

Há quanto tempo não brinca?

Se há coisa que eu gosto é de publicidades com lições dentro. Esta é mais uma. Simples. Directa. E verdadeira.

 

Há quanto tempo não brinco?

Sei lá, desde hoje de manhã, quando o meu chefe deixou cair uma parte da maquina de café, sujou tudo e eu não resisti a "já fez o seu contributo para o dia da criança"!

Sim, eu por norma sou uma pessoa que brinca sempre. Nunca me esqueci disso. Mas acho que é uma das essências da minha vida. Do meu sorriso. Da minha genuinidade.

Quem me conhece sabe isso.

Estamos perdidos num mundo que cada vez mais se fecha no mundo de cada um, no mundo da internet e dos smartphones (essencialmente). E a cada dia que passa matamos mais um pouco a criança que há dentro de nós e alimentamos mais um pouco as crianças que hoje crescem nas tecnologias.

 

Eu continuo a querer brincar todos os dias.

Se há coisa que agradeço é puder sair do escritório, e puder brincar com as "minhas" crianças. Sou a palhaça de serviço dos meus sobrinhos/as. Faço caretas piores que a deles e deito a língua de fora. Sento-me no chão para brincar na casa das bonecas. E continuo a fazer de conta que como o bolo de plástico que me preparam nas cozinhas de meio metro. Sou a primeira a calçar as sapatilhas para ir jogar à bola. E já joguei à macaca num bar para manter o sobrinho acordado! Dou a cara para fazerem maquilhagens maravilhosamente estranhas. Ajudo sempre a fazerem bolas de sabão. A mudar as roupas das bonecas. Ou a desenhar mesmo que seja péssima em fazer uma única linha. Nunca digo que não às escondidas, continuo a fingir não as ver e escondo-me sempre com o "rabo de fora" só para ouvir aquelas gargalhadas maravilhosas.

Mesmo em casa, continuo a entrar em bicos de pés e a "assustar" com um "buuu" os meus pais quando me lembro só para rirmos juntos da parva que continuo a ser.

Acreditam que há coisa melhor que isso?

Eu não.

 

Permitam-se a isso. Brinquem. Não deixam de ser quem são. Continuo a querer fazer todos os dias o meu trabalho melhor. Continuo a ter uma empresa em que todos os dias tenho que me empenhar. Continuo a ter que lidar com fornecedores, clientes e a ter reuniões chatas. Continuo a ter que fazer contas. Gerir contas. Saber o que é o Iva, pagar à segurança Social e lidar com prazos da AT. Continuo a ter que "ler" medidas de projectos. Mas não abdico de trabalhar para que a criança que existe dentro de mim não me morra.

(Sabem aquele momento em casa que as crianças dizem "anda brincar comigo" e vocês respondem que estão cansados porque se querem sentar no sofá pegar no telemóvel e ir para as redes sociais? Esqueçam isso)

Fica a dica :)

SorrisoIncógnito

É proibida a reprodução parcial/total de textos deste blog, sem a indicação expressa da autoria e proveniência! Todas as imagens aqui visualizadas são retiradas da internet, com a excepção das minhas as quais identifico. Do mesmo modo, este blog respeita os direitos de autor,mas em caso de violação dos mesmos, agradeço ser notificada.