Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SorrisoIncógnito

Todo o sorriso é apaixonante devido ao incógnito que o ofusca! SORRIR_um estado de espírito...

Há pessoas distraídas e depois há a minha pessoa.

Só para terem a noção do quão distraída, se é isso a que posso chamar, eu sou.

Há uns tempos que tenho um pedido de amizade no facebook de um senhor cuja primeira impressão foi: "esta cara não me é estranha", mas não adicionei porque queria identificar primeiro de onde seria. Passaram todos estes dias e vezes sem conta a olhar para aquele pedido de amizade vejo que é, nada mais nada menos do que proprietário de um estabelecimento na minha terrinha, ali pertíssimo de minha casa e com quem me cruzo diversas vezes.

Sim, esta sou eu.

Há quanto tempo não brinca?

Se há coisa que eu gosto é de publicidades com lições dentro. Esta é mais uma. Simples. Directa. E verdadeira.

 

Há quanto tempo não brinco?

Sei lá, desde hoje de manhã, quando o meu chefe deixou cair uma parte da maquina de café, sujou tudo e eu não resisti a "já fez o seu contributo para o dia da criança"!

Sim, eu por norma sou uma pessoa que brinca sempre. Nunca me esqueci disso. Mas acho que é uma das essências da minha vida. Do meu sorriso. Da minha genuinidade.

Quem me conhece sabe isso.

Estamos perdidos num mundo que cada vez mais se fecha no mundo de cada um, no mundo da internet e dos smartphones (essencialmente). E a cada dia que passa matamos mais um pouco a criança que há dentro de nós e alimentamos mais um pouco as crianças que hoje crescem nas tecnologias.

 

Eu continuo a querer brincar todos os dias.

Se há coisa que agradeço é puder sair do escritório, e puder brincar com as "minhas" crianças. Sou a palhaça de serviço dos meus sobrinhos/as. Faço caretas piores que a deles e deito a língua de fora. Sento-me no chão para brincar na casa das bonecas. E continuo a fazer de conta que como o bolo de plástico que me preparam nas cozinhas de meio metro. Sou a primeira a calçar as sapatilhas para ir jogar à bola. E já joguei à macaca num bar para manter o sobrinho acordado! Dou a cara para fazerem maquilhagens maravilhosamente estranhas. Ajudo sempre a fazerem bolas de sabão. A mudar as roupas das bonecas. Ou a desenhar mesmo que seja péssima em fazer uma única linha. Nunca digo que não às escondidas, continuo a fingir não as ver e escondo-me sempre com o "rabo de fora" só para ouvir aquelas gargalhadas maravilhosas.

Mesmo em casa, continuo a entrar em bicos de pés e a "assustar" com um "buuu" os meus pais quando me lembro só para rirmos juntos da parva que continuo a ser.

Acreditam que há coisa melhor que isso?

Eu não.

 

Permitam-se a isso. Brinquem. Não deixam de ser quem são. Continuo a querer fazer todos os dias o meu trabalho melhor. Continuo a ter uma empresa em que todos os dias tenho que me empenhar. Continuo a ter que lidar com fornecedores, clientes e a ter reuniões chatas. Continuo a ter que fazer contas. Gerir contas. Saber o que é o Iva, pagar à segurança Social e lidar com prazos da AT. Continuo a ter que "ler" medidas de projectos. Mas não abdico de trabalhar para que a criança que existe dentro de mim não me morra.

(Sabem aquele momento em casa que as crianças dizem "anda brincar comigo" e vocês respondem que estão cansados porque se querem sentar no sofá pegar no telemóvel e ir para as redes sociais? Esqueçam isso)

Fica a dica :)

Não faço entrevistas no carro, mas falo sozinha.

Elucidem-me se estiver errada. James Corden no ano passado fez um sucesso ao fazer um programa em que entrevistava famosos e uma parte do programa ele dava boleia de carro e entre outras coisas os convidados chegam até a cantar. O programa foi um êxito e tornou-se viral por todo o mundo.

Portugal, nisto de "copiar" as ideias que vêm de fora está sempre na primeira linha. Mas neste caso, passa um pouco por todo o lado, desde televisão, bloggers, programas de entretenimento, entrevistas...

Fazer uma vez ou outra... tudo bem. Agora será que não há ideias mais próprias do que fazer apenas o que os outros nos mostram que são um sucesso a fazer? É que, o ser um sucesso nos outros, não quer dizer que seja em nós.

E no entretanto a escrever este post tive uma ideia. Eu sou óptima a ter conversas no carro. Sozinha. Vai na volta ainda faço uns vídeos das minhas conversas que poderiam dar um post a conduzir sozinha. E sim, como já o admiti no facebook, eu pareço uma pessoa normal... mas depois falo sozinha no carro!

Até podem ter um boss melhor que o meu mas com mais sentido de humor não é fácil. #5

Boss para cliente:

- Esta é a Maria, a mulher de sonho de qualquer homem.

Cliente a olhar para a minha cara de desconfiada a olhar para o boss: Ai é?! Muito bem. Prazer!

Boss - É. Está afónica.  Deviam ser todas assim. Fáceis de aturar. Sem dar quase por elas. A falarem baixinho ou caladas. Isso sim, era de valor.

...

...

Fazer o quê?! :)

Desafio 52 semanas | Semana 20/52

Semana 20: Fico de mau humor quando?

 

Acordam a falar alto - Eu até tenho um bom acordar, principalmente quando menos durmo, é verdade. Mas detesto que me acordem mal dispostos, aos berros, a falar demasiado alto e sisudos.  É coisa, para me passar o mau humor.

Me desiludem - Quando alguém que me é importante me desilude baixa em mim um mau humor que nem é bom. Tudo porque em vez de rodar a baiana, bater o pé e mandar pastar, guardo tanto do muito para dentro. Logo o mau humor sobressai.

Se atrasam - há atrasos aceitáveis. Mas quando marcam comigo e se atrasam demasiado, não estão naquilo com a mesma intensidade que eu, há desculpas que resolvem e aceitam, outras que nitidamente se evitam.

O que faço por alguém não tem valor - Sou das pessoas mais amigas que podem ter. Podem perguntar aos meus amigos de verdade. Porque dou, porque estou lá, porque faço mesmo, só se não puder. Vale para a família, ou seja para os que me são mais na vida. E quando sinto em alguma coisa que não lhe deram o valor que eu dei, amuo. A sério. Há um mau humor cá dentro inevitável. Mais uma vez, sou capaz de não dizer nada, guardar. Mas quem me conhece vai perceber.

Esticam a corda - Confesso, cada vez sou mais directa, mais So simple, mais "fria" com as pessoas. Quando gosto nota-se, quando não gosto nota-se ainda mais. Deixei de me importar com muita coisa, o ignorar é apenas um ponto "a favor" do mau humor que me fazem sentir e porque não vale a pena mostra-lo, ignoro.

#52semanas

E vocês, o que vos desperta o mau humor?

SorrisoIncógnito

É proibida a reprodução parcial/total de textos deste blog, sem a indicação expressa da autoria e proveniência! Todas as imagens aqui visualizadas são retiradas da internet, com a excepção das minhas as quais identifico. Do mesmo modo, este blog respeita os direitos de autor,mas em caso de violação dos mesmos, agradeço ser notificada.