Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SorrisoIncógnito

Todo o sorriso é apaixonante devido ao incógnito que o ofusca! SORRIR_um estado de espírito...

Um lugar que sempre me faz feliz e por isso eu volto! Madeira

 

Dos sítios que mais gosto de ir quando vou à Madeira.

Sentar ali e ficar a olhar. Sentir. Só isso.

As minhas piscinas naturais de verão há muitos anos. Doca do Cavacas. A praia formosa e o Cabo Girão ao fundo.

Madeira

 

Madeira

 Vejam aqui ou aqui uma fotografia minha lá em Agosto com o pessoal a desfrutar das piscinas.

Um lugar que sempre me faz feliz e por isso eu volto!

Vou à Madeira sempre pelo coração. É ele que me leva lá, cada vez que decido ir. Tudo o que me traz depois é acréscimo. E como eu gosto de lá voltar.

MADEIRA

MADEIRA

MADEIRA

Poncha MADEIRA

Esta foi a minha primeira poncha assim que aterrei na Madeira por volta da meia noite e depois da primeira aventura naquela pérola do Atlântico. Na Venda do Bello que sempre nos recebe tão bem, com pessoal simpático e um ambiente bem descontraído. Poncha Regional sem gelo, a minha preferida.

MADEIRA

 Podem sempre cuscar mais sobre a (minha visão da) Madeira

De coração pequenino.

 WP_001591.jpg

Mil vezes estar lá que cá.

Quem me conhece sabe que a Madeira tem um lugar mais que especial no meu coração.

Aprendi a amar aquele pedaço de terra à beira mar plantado a partir do momento que quem eu amo lá está.

Infelizmente já partilhei com a Madeira muito "coração nas mãos" e ainda hoje me lembro perfeitamente da aflição da manhã do 20 de Fevereiro. Ontem a dor, a aflição, a ansiedade mais uma vez voltou a sentir-se.

Mil vezes estar lá que cá.

Quando o que amas está em perigo a única coisa que te passa pela cabeça é o estar perto. Um oceano a separar notícias, faltas de comunicação, imagens que te chegam que te apertam o coração e notícias que nunca queres ouvir...

Mil vezes estar lá que cá.

O estar longe é sentires-te completamente inútil. Por muito que quisesses fazer.

Esta noite senti-me assim. Cada imagem que recebia era uma facada no coração. Cada mensagem que recebia dos meus era um aperto.

Rezamos para que as coisas acalmem. Há esperança. Seja o que Deus quiser.

Muita força a todos os Madeirenses, a todos os que tiveram que abandonar a casa tal como os meus, a todos os que estão em situações mais complicadas e às famílias das vítimas. Aos bombeiros, cruz vermelha e profissionais de saúde. Muita força!

Madeira - o melhor destino insular do Mundo ♥

A Madeira foi distinguida pela World Travel Awards como o melhor destino insular do Mundo. Mais que merecido. Muitos Parabéns!! E eu tenho saudades...

WP_001538.jpg

DSC03141.JPG

 

DSC03205.JPG

 

DSC03210.JPG

 

DSC03419.JPG

 

DSC03364.JPG

 

DSC04328.JPG

 

P1010204.JPG

 

P1010205.JPG

 

P1010210.JPG

 

Sem Título.jpg

 

WP_000622.jpg

 

WP_001561.jpg

 

WP_001591.jpg

 

WP_001593.jpg

Tenho saudades de sentir aquele vento atrofiado na cara quando te olho acabada de chegar. De seguir caminho e perder-me sempre pela paisagem que nos vai acompanhando. Tenho saudades de sentir aquele amor que lá tenho perto, aquele carinho, aquele pedaço de vida que lá mora. Tenho saudades de entrar no túnel com sol e sair do outro lado com chuviscos. Tenho saudades de ficar ali parada a ver aquela imensidão de mar à minha frente e tão outra terra atrás. Tenho saudades daquele sotaque. Das cores do mercado. Tenho saudades de subir bem lá no alto, ao Pico do Areeiro e sentir aquele arrepio das alturas com o encantamento do que os meus olhos conseguem ver. Ou então daquele cobertor de nuvens que apetece saltar. Tenho saudades do bolo do caco. Tenho saudades das piscinas naturais. Saudades dos pregos em bolo do caco do Balcony. Ou das pizzas do Papa Manuel. Das perninhas de frango com um fininho. Tenho saudades claro da poncha regional sem gelo. Da taberna da Poncha da Serra d'água. Ou mesmo do Boieiro. Saudades dos arraiais de S.Vicente. Tenho saudades de ser feliz, ali mesmo. De subir a 580 metros acima do nível do mar, no Cabo Girão e ter uma vista espectacular sobre o chão envidraçado. Tenho saudades de acordar, puxar uma cadeira da varanda e ficar a admirar a paisagem. Linda, linda. Tenho saudades daqueles caminhos estreitos que nos metemos e que nos vimos negros para sair de lá depois de suster a respiração quinhentas e trinta e cinco vezes. Saudades de passear naquelas ruas no Natal e ver o fogo na passagem do ano. Saudades das espetadas no Santo António. Saudades dos arraiais. Do azul do mar, do barulho dos calhaus no enrolar das ondas...

Sim, tenho-Te saudades... Madeira.

Não deixem de visitar o que é nosso. Para quem não conhece, vale a pena conhecer.

(engraçado como muitas vezes os de fora reconhecem mais que nós próprios o que é nosso)

Somos todas "Ronaldas". Ou então não.

É por estas e por outras que ainda me lembro, no dia em que estava sentada na esplanada daquele café (que agora não me lembra o nome) ao lado da tua loja na Madeira e que tu chegaste, eu pus-me andar na hora. Não vá por acaso tirar uma foto contigo e depois no dia a seguir eram páginas cor-de-rosa e aberturas de jornais nacionais com aquela nossa fotografia estatelada. Eu ainda fui espreitar-te à varanda do meu irmão tal era o aparato cá fora, mas nada mais e num ápice, é que o meu irmão por acaso não vai muito na tua onda. Ele não liga a futebol. E quando no dia a seguir vi nos jornais que tu tinhas ido à promenade benzi-me três vezes por não me ter cruzado contigo enquanto fui andar não fosse o diabo tecê-las e ia ver-me negra para voltar da ilha. Mas também tenho pensado cá para mim e sem que ninguém me oiça, e se as coisas tivessem sido diferentes? Talvez pelo menos nesse dia não tinha voltado descalça depois de quase estatelar-me no chão ao rebentar um chinelo (ou havaiana como queiram). Ou então aparecia no dia seguinte nos jornais com o título “Ronaldo com desconhecida descalça em plena promenade”. Afinal de contas cheira-me que temos tudo para dar certo.

Quando voltamos à ilha?

TAP e as greves e quem se lixa é o Zé povinho.

Eu nunca vou perceber estas cenas. Nem quero. E é por isso que tenho pelo dinheiro um sentimento de amor-ódio. E pelo poder. E é por isso que não sou nada materialista. E talvez seja por isso que as pessoas que idolatram o dinheiro sejam-me coisinhas. É por isso que tenho em mim uns valores que me lixam em muitas situações mas caramba, no fundo vim a este mundo para no mínimo gostar de mim e gosto assim. Eu nunca vou perceber, porque é que se lembram de fazer tantas greves. Aliás percebo apenas e basta, que o fazem porque não trabalham para o privado e não levam com leis e com as regras do privado, estão habituados a trabalhar para o público e tudo é muito bonito quando querem bater o pé, fazem greve. Dizem que é para chamar a atenção dos grandes, mas sempre, sempre quem se lixa é o povo. Os pequenos. Aqueles que precisam do serviço. Aqueles que por um ou outro motivo davam muito para aquele serviço estar a funcionar mas quem lá está e porque nunca se está satisfeito, faz greve. Dizem que é para alertar aqueles grandes, mas esses é para o lado que dormem melhor, já para os pequenos que afectam causa insónias. O pessoal da TAP está sempre a fazer greves. Independentemente do que os move, quando dizem que o objectivo "é sensibilizar o governo" e marcam uma greve para o período entre o Natal e a Passagem de ano quem é que realmente vai ficar sensibilizado? Quem é que vai sofrer? Aqueles imigrantes que passam o ano a trabalhar fora e vêm a casa  e perdem horas e horas no aeroporto. Ou aqueles que não conseguem passar a noite de natal com os seus, mas arranjam um tempinho para ir ali dar um abraço, no entendo metade do tempo de viagem é perdido nos aeroportos.

Dando um exemplo pessoal. A TAP nesta altura rouba cada um de nós que queira ir à Madeira ou vir de lá (viajar no nosso país è um roubo) uma pipa de massa. Ah e tal e coisa é época alta. Mas acho um descalabro os preços. O meu irmão e família não vêm cá passar o Natal porque acho uma estupidez pagar por três pessoas (uma delas criança) dentro do próprio país 1500 euros por uma viagem. Sim, sem hotel, sem nada. Simples viagem. Para vir passar o natal com os pais e a família. Quando, se puder, um mês à frente com sorte consegue uma viagem para os três por 300/400 euros. Parece brincadeira não é? Mas não é. Possa mas depois não dá, porque os compromissos não deixam e as férias são nesta altura, época alta, temos pena. Acontece o mesmo comigo, eu que tenho férias nesta altura adorava ir passar as férias com eles. E não é pela passagem de ano, porque já lá passei mais que uma vez e não era isso que me leva lá, mas sim eles. Mas pedirem-me 500 euros pela simples viagem, quando este ano já lá fui e pela mesma viajem paguei 95 euros... Brincam comigo? Não! Brincam com toda a gente que tem coração e a infelicidade de ter a família à distância por esse mundo fora, perdão, por esse Portugal fora. É uma realidade triste. Mas é a que temos. 

Ah então quer dizer tu és roubada com uma viagem de 500 euros dentro do teu próprio país e ainda tens a sorte de calhar greve nesses dias o que pode muito bem acontecer tu perderes horas no aeroporto a roubar o pouco tempo que tens para a viagem e que foi caríssima certo? Certo. Porquê? Para sensibilizar o governo. E que tens tu a ver com isso? Sou eu que me fodo. Sou Zé Povinho. E isso basta. E quem faz greves a pensar no governo e as pessoas que realmente afectam? Não. Não interessa(m).

Deste pequeno paraíso à beira mar plantado, do meu país.

Estou com uma vontade enorme de ir à praia hoje, está um tempo extremamente agradável, solzinho bom e um mar imenso à minha frente, convidativo. O telefone toca, directamente lá da terrinha e apenas ouço: -Aqui está mesmo muito frio, nevoeiro intenso. Muita chuva e um vento forte e de manhã já se ouviram uns trovões. Mas mesmo frio.

A sério, alguém se acredita que eu quero mesmo voltar para casa??

SorrisoIncógnito

É proibida a reprodução parcial/total de textos deste blog, sem a indicação expressa da autoria e proveniência! Todas as imagens aqui visualizadas são retiradas da internet, com a excepção das minhas as quais identifico. Do mesmo modo, este blog respeita os direitos de autor,mas em caso de violação dos mesmos, agradeço ser notificada.