Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SorrisoIncógnito

Todo o sorriso é apaixonante devido ao incógnito que o ofusca! SORRIR_um estado de espírito...

O melhor Natal 'ever!

Resumindo:

As expectativas já não eram as melhores desde que soube que os meus não vinham cá passar o natal, mas daí a pensar que o cenário seria este estava longe de imaginar. Na véspera de natal faleceu um familiar. Na noite de consoada tudo muito bem dentro dos possíveis até ao pai natal chegar mas depois bem... foi uma noite para esquecer. Estava em casa dos primos e comecei a ficar mal disposta. Vim embora e só agora estou a recuperar. Não consegui sequer responder a msgs de natal porque nem conseguia olhar para o tlm ontem.

Reparem, ontem esta #MariaTexuga não conseguiu sequer provar o assado. Nem o anho, nem as batatas, nem o arroz. Não comi uma rabanada. Não me aventurei a fazer sonhos. Não comi frutos secos. Não provei o bolo rei. Não comi um chocolate que seja. A comadre foi para o hospital doente e só soube hoje porque me desliguei completamente do telemóvel. Ontem até tive médico particular e valeu pelos mimos. E tive amigos a vir cá a casa que acabaram a tomar café com os pais na sala e eu no quarto. Hoje ainda não falei com quase  ninguém que não está ou esteve adoentada. A prima, a tio, o primo, a vizinha, a tia, a amiga, o amigo. Dasss. Santa Claus que por estes lados andaste a fazer das tuas. Ainda eu não te pedi nada, imagino se pedisse.

Ah por fim voltei a receber a fava do bolo rei - não não foram as meias da tia que por acaso também recebi mas sim - Ferrero Rocher.

Não me lembro realmente de um Natal assim.

Lá fora chove bem e venta, diz que é a tempestade e não lhe podiam dar melhor nome "Bruno". E eu na cama. Férias. Diz que estou de férias 😂😂😂

Férias

20170816_161845.jpg

 

Estou por aqui. De férias. Está tudo óptimo mas não estou a conseguir vir aqui ver novidades nem partilhar mas tenho muito. Assim que possa tratamos disso. Até lá continuo a seguir o meu desafio #quenuncanosfaltemsorrisos . Podem sempre acompanhar todas as novidades pelo Facebook. Ou pelo Instagram - @sorrisoincognito

Um lugar que sempre me faz feliz e por isso eu volto!

Vou à Madeira sempre pelo coração. É ele que me leva lá, cada vez que decido ir. Tudo o que me traz depois é acréscimo. E como eu gosto de lá voltar.

MADEIRA

MADEIRA

MADEIRA

Poncha MADEIRA

Esta foi a minha primeira poncha assim que aterrei na Madeira por volta da meia noite e depois da primeira aventura naquela pérola do Atlântico. Na Venda do Bello que sempre nos recebe tão bem, com pessoal simpático e um ambiente bem descontraído. Poncha Regional sem gelo, a minha preferida.

MADEIRA

 Podem sempre cuscar mais sobre a (minha visão da) Madeira

Constatação *135*

É nestas alturas que me arrependo de quando tive que fazer uma mala de inverno ter argumentado "custa tanto fazer uma mala de inverno".

Sim, porque fazer uma mala neste clima que nem é uma coisa nem é outra é que me deixa completamente à nora. Não sei se leve calçado fechado se aberto. Se leve biquíni ou impermeável. Se é t-shirt ou manga comprida. Se uma casaca/jaqueta serve ou se vou apanhar noites em que a mantinha vai saber bem. Depois vais para um destino que é por norma mais quente que o nosso mas que te avisam que o tempo não tem estado assim tão quente mas de repente dá para ir à praia. Que por exemplo a noite passada deu porrada de trovoada e chove há três dias. Yap ajuda bué!

Mulher sofre!

Aquele momento em que te apercebes que estás a um mês de um casamento e que não tens vestidos que te sirvam. O drama. O horror. Mulheres entendem-me? Não me apetece gastar dinheiro, até porque a um mês do casamento nos entretanto tenho a Páscoa e uma afilhada, tenho as minhas primeiras férias do ano que incluem viagem de avião, uma semana para gozar, uma comunhão e prenda para o melhor sobrinho do Mundo. E de seguida o casamento com prenda para os noivos. Comprar vestido? Não faço questão. Mas... (há sempre um mas) fazer o quê quando vais ao guarda-roupa e os vestidos não te servem?

Estou tramada.

Back to work!

2016 foi-se. O mano e família também já foram. As férias acabaram. Veio 2017. Começa aqui (sim eu sei que o ano já conta com três dias) mais um ano em branco que inicia mais uma série de capítulos (bons espera-se!). Volta-se ao trabalho e mesmo não sendo fácil, mesmo aqueles cinco minutos difíceis pela manhã para sair da cama com este gelo, mesmo aquele primeiro pensamento matinal "oh não, tenho que ir trabalhar", o facto de ter para onde vir é começar bem o ano.

Foram umas férias maravilhosas por ter tido a sorte de passar com os meus. Desliguei completamente de quase tudo. Foram dias bem dispostos, muitas gargalhadas. Muita emoção. Partilha. Muita engorda.

Ontem foi dia de voltar ao aeroporto. Dia de dizer até já. De querer muito estar junto. De querer parar o tempo. De dar os abraços e beijos possíveis. De sorrir com o rosto em lágrimas. De tirar mais fotos, de olhar e olhar, de perder-se no olhar. De mais abraços e de me perder nas "entrelinhas". De ainda ouvir o pikeno a dizer "até pode ser que te deixem ir connosco no avião mesmo sem bilhete". De voltar a casa e sentir - aquele - vazio. De agradecer por isto ter sido possível. 

Hoje começa-me o ano. O [meu] Janeiro.

Hoje voltei à rotina. Ao acordar cedo. Ao sair de casa e conduzir cedo até ao trabalho com a Rádio Comercial como companhia. Comecei da melhor maneira ao ouvir na Comercial que é possível acreditar nas pessoas, quando depois de ouvir a história do Paulo e da Lucinda, aquele casal que em Agosto do ano passado na A1 distribuíram água sem pedir nada em troca a uma multidão de pessoas que se encontravam lá paradas no trânsito. Hoje a vida trocou-lhe as voltas e são eles que precisam de ajuda. A Lucinda está com problemas de saúde e o Paulo ficou desempregado. Pelo que percebi houve imensas pessoas a ligarem para a Comercial a quererem ajudar o casal.

Venho trabalhar e ouço isto, há melhor maneira de começar o ano?

É ajudar o próximo, é tentar ser positivo e sorrir, sempre!

SorrisoIncógnito

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://sorrisoincognito.blogs.sapo.pt/.

<>

É proibida a reprodução parcial/total de textos deste blog, sem a indicação expressa da autoria e proveniência! Todas as imagens aqui visualizadas são retiradas da internet, com a excepção das minhas as quais identifico. Do mesmo modo, este blog respeita os direitos de autor,mas em caso de violação dos mesmos, agradeço ser notificada.