Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SorrisoIncógnito

Todo o sorriso é apaixonante devido ao incógnito que o ofusca! SORRIR_um estado de espírito...

Do nosso sangue a quilómetros de distância.

Eu não gosto de despedidas. Não gosto de ter que abraçar e ter palavras a dizer a alguém para minimizar uma coisa que não está a ser fácil.

Acho que desde que me lembro e me dou por gente tenho família no estrangeiro. Bem cedo aprendi a brincar no verão com os primos como se não houvesse amanhã quando voltavam à terra por uns dias. Desde bem cedo aprendi a lidar com as conversas e os abraços dos tios que nos querem bem, mas só nos conseguem ver uma vez por ano. Do mano e do pequeno que me fazem perder todos os dias tanta vida do que vivem. Podia portanto ter já calo nestas situações. Desenganem-se. A cada partida, a cada reviver de uma despedida a dor cá dentro volta. A saudade mesmo já antes de ir. E então agora, que a veia de criança foi-se juntamente com a inocência, o lembrar mesmo antes de partirem do que se vai perder, da incógnita de se para o próximo ano estamos cá todos. Essas merd@s que em criança choramos baba e ranho mas no dia a seguir passa e que agora temos consciência que as coisas às vezes não correm como nós queremos. Até porque os dissabores e as perdas que as distâncias já me trouxeram só o comprovam. Perdemos tanto uns dos outros. E pela lógica isto não deveria ser assim.

Na segunda-feira, quando ela se aproximou de mim com ciscos nos olhos e os braços abertos a dizer "ainda há pouco eramos uns miudos a brincar no fundo da rua, agora já sabemos o que é ter responsabilidades, uma delas é que tenho que ir porque o trabalho está à espera". E ficamos ali uns minutos entre as lágrimas e o abraço apertadinho de quem fica e de quem vai com tanto para viver junto. Foi a minha prima que me levava para todo lado, que crescemos juntas, que me ensinou tanta coisa, que a distância separou e que agora já tem família lá. E o ciclo é este, os filhos, o criar raízes e o vir para cá é cada vez mais uma miragem de um "talvez um dia, talvez nunca" que nos sufoca o abraço. Agosto termina hoje. O mês das férias. Hoje vão embora mais uns quantos.

Resumindo, porra para esta merd@ das distâncias, dos quilómetros de saudade, dos ciscos nos olhos e do coração apertadinho.

Parabéns meu Amor ♥

Lomogram_2013-08-23_06-17-48-.jpg

Amo-te. Este será sempre aquele dia mais que especial. O teu dia. E tu és e sempre serás das pessoas mais importantes da minha vida. Amo-te muito.

A distância pode afastar-nos fisicamente. Pode dar urticária dias sem fim. Dá saudade. Muita. Tanta. Demais. Mas nunca te vou amar menos por isso.

São ciscos nos olhos e quilómetros de distância, grande porra.

Estás cada vez mais bonito do tão bonito que és. Enches-me de orgulho da criança que consegues ser.

Só te queria mais perto.

Que continue a sair um dia feliz. O melhor do Mundo para ti! Parabéns meu pequeno LY ♥

Ciscos nos olhos e quilómetros de distância.

Esta cena da distância das pessoas é do caraças. E por muito que nos dias que correm com as novas tecnologias dêem para suportar muita coisa, a verdade é que perdes tanto dos outros que te estão distantes. Nós somos uns seres que nunca nos satisfazemos com nada de jeito e não dá-mos graças áquilo que temos de bom na vida. Mesmo aquelas pequeninas coisas que até já são rotina e que nos fazem um dia acordar e dizer “porra, estou farta desta rotina”. Há mesmo quem não tenha essa rotina. Simples, fácil e feliz para muitos. Impossível para outros.

Hoje o meu pequeno vai para a escola. Está um crescido. Como o tempo passa. Hoje o pequeno vai para a escola e eu gostava de estar lá para ver, nem que fosse ao longe por entre os pingos da chuva e as grades da escola a ver como o mundo dele hoje muda. Hoje gostava de o ter visto a acordar e ouvi-lo dizer que estava com medo, estar lá, segurar-lhe na mão e conter as minhas lágrimas perante as dele. Gostava de ter tomado o pequeno-almoço com ele mesmo que à pressa. Gostava de o ter ajudado a pôr a mochila nova às costas e a apertar as sapatilhas do benfica que detesto. Hoje gostava de lhe dizer que ele vai conhecer novos amigos e que vai ter muitos, assim como no infantário. Que vai aprender muitas coisas boas e todos os dias vai trazer novas aventuras para contar. Gostava de lhe dizer que vai encontrar algumas Eduardas mas que também vai conhecer Santiagos a quem lhe vai apetecer apertar o pescoço. Hoje, gostava de o ter ajudado a entrar no carro e fazer com que até à escolinha risse com a palhaça que tantas vezes sou. Gostava de lhe ter dado a mão até ao portão da escola e dizer “isto passa rápido, já já estou aqui para te vir buscar”, ou que “depois logo passamos ali no Lido e brincamos um pouco”. Hoje gostava de ter saído da escola dele de coração nas mãos e derramar rios ao entrar no carro já longe da vista dele. Mas entre o querer e o poder há a merda da distância.

Hoje nesta nova etapa na vida dele, estou aqui, longe. E estes ciscos nos olhos que vão pro rai’que os parta. Que me inervam. Ciscos nos olhos e quilómetros de distância. Grande merda.

Parabéns meu Amor ♥

Perdoa-me porque nunca consegui passar este dia contigo. Porque nunca estive lá para soprar as tuas velas. Porque nunca consegui ser eu a enfeitar a casa com balões e muita cor. Perdoa-me por tudo ser vivido neste dia virtualmente e cantar-te os Parabéns por Skype. Isto dói-me, eu sei que um dia vais entender porque choro enquanto o faço. Hoje choro e rio. É assim que me sinto por dentro. Mas estou bem. As emoções não se controlam e hoje é um dia feliz. Não te amo menos por estar distante. Não te esqueço um segundo todos os dias. E a cada dia que passa o meu orgulho por ti cresce. Pela criança que és. Lindo, reguila, brincalhão, com um sorriso sempre (sais à tia), inteligente e amoroso. Sou uma babada e uma sortuda.

Amo-te muito meu pequeno.

PARABÉNS! ♥

[ ♥ ]

Tenho-te em mim dia sim dia sim. Não há dias especiais que ficas, que lembras, que te quero. Eles continuam a ser todos. Ainda que uns mais sentidos que outros. O tempo corre mas o que sinto não passa. Muito menos a correr. Hoje é especial. A ti. Para ti. E eu sinto-o. Como se ainda me fosse também especial a mim. E é, como todos os dias, mas hoje lembra mais o antes. Especialmente hoje aquele abraço seria tão bom, para ti também, eu sei. Hoje a distância podia ser curtinha. Não é e longe disso ser. Em muitos outros sentidos que não apenas quilómetros. Hoje é especial para ti e eu não esqueço.

Parabéns. [ ♥ ]

Da inspiração...

A vida é dura. Difícil. Para um mundo com tantos quilómetros de distâncias e para corações com tão poucos centímetros para se estenderem. E eles tentam. Aquilo dá o máximo e as paredes começam a doer. É o coração a esticar-se. E como num abraço ele abrange o mundo e mesmo aquelo cantinho que nem no mapa aparece. A vida é difícil para quem a quer viver. Para quem a quer preenchida com o que de repente é quase impossível. Mas quem arrisca vive momentos inesquecíveis e são por esses que depois as coisas valem a pena, que a força aparece não sei bem de onde e que o sorriso é instantâneo. Esperança começa a ser a tua melhor companhia e a saudade é aquele inimigo número um que faz questão que te lembres que é tão bom ter amigos. A vida é difícil para quem acredita e para quem não desiste. A vida é muito dura e difícil, para quem ama, para quem quer, para quem faz, para quem luta e para quem espera que se tiver que dar certo dá. Hoje ou amanhã.

[ ♥ ]

To listening... ♥

"93 million miles from the sun

People get ready, get ready

Cause here it comes, it's a light

A beautiful light, over the horizon

Into our eyes

Oh, my, my, how beautiful

Oh, my beautiful mother

She told me, son, in life you're gonna go far

If you do it right, you'll love where you are

Just know, wherever you go

You can always come home


240 thousand miles from the moon

We've come a long way to belong here

To share this view of the night

A glorious night

Over the horizon is another bright sky

Oh, my, my, how beautiful

Oh, my irrefutable father

He told me, son, sometimes it may seem dark

But the absence of the light is a necessary part

Just know, you're never alone

You can always come back home

Home

Home

You can always come back


Every road is a slippery slope

But there is always a hand that you can hold on to

Looking deeper through the telescope

You can see that your home's inside of you


Just know, that wherever you go

No, you're never alone

You will always get back home

Home

Home


93 million miles from the sun

People get ready, get ready

Cause here it comes, it's a light

A beautiful light, over the horizon

Into our eyes"

SorrisoIncógnito

É proibida a reprodução parcial/total de textos deste blog, sem a indicação expressa da autoria e proveniência! Todas as imagens aqui visualizadas são retiradas da internet, com a excepção das minhas as quais identifico. Do mesmo modo, este blog respeita os direitos de autor,mas em caso de violação dos mesmos, agradeço ser notificada.