Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SorrisoIncógnito

Todo o sorriso é apaixonante devido ao incógnito que o ofusca! SORRIR_um estado de espírito...

Conversas... Ups! *42*

Ontem, estava à conversa com a minha mãe até que vejo a balança lá em casa e resolvo ir ter com ela.

Eu: Isto parece impossível, quando ponho o primeiro pé na balança já não apetece pôr o segundo!!

Mãe: (a rir-se) vá lá entender-se porquê!! Olha lá, faz como eu, ignora-a.

...

Dizem que as mães têm sempre razão!!

Let’s talk about sex or men's is the same! *6*

Tive um fim-de-semana "no stop" de trabalho. Acontece de quando em vez. Desta devido a uma feira de exposição. Já aqui falei várias vezes que no trabalho raramente lido com mulheres. Só homens. Ora na feira durante estes três dias de trabalho, não foi diferente. A minha convivência foi quase exclusivamente e apenas com homens. Desde colegas de exposição, clientes, fornecedores e amigos que o trabalho já me trouxe. Trouxe um sono irremediável. Um cansaço para curar durante esta semana. Peripécias, histórias, experiência, gargalhadas e mais umas quantas ilações de conversas encontros e afins. Trabalhar há tanto tempo nesta área faz com que muitas vezes já nem usem filtros em determinadas conversas porque sabem que à partida, já ouvi coisas (e vi) que são propícias a quem lida todos os dias apenas com homens. Num destes dias, ao almoço éramos quatro. Eu e três homens. As conversas começaram por eles e sim é basicamente aquilo que uma mulher pensa quando eles se encontram. Começaram a falar de trabalho, uma cusquice ou outra (sim os homens também são uns cuscos), passaram inevitavelmente pelos carros e acabaram, claro está, em mulheres. Ouvi de tudo, porque tal como disse às vezes esquecem-se que ali estou eu e não usam filtros. Quase no fim um deles pergunta-me, "estás à espera de conhecer um homem que não seja assim? És capaz de conhecer um por cento, só um conselho, certifica-te se é homem". Aquilo, independentemente do que penso sobre esse assunto, deu para umas boas gargalhadas. Há coisas que cada vez mais menos confusão me faz, porque fazem-nas parecer tão banais, que qualquer coisa que eu vá dizer sobre o mesmo não terá importância e depois ainda me perguntam, estás sozinha? Porquê?

Há 0.05% de vontade de acreditar que poderei um dia encontrar alguém em quem confiar. Mas enquanto me infiltrar nas conversas que me infiltro(am), sem filtros, não será com certeza fácil de confiar.

Dei por mim, enquanto comia uma coisa ou outra a pensar "isto até parece que lhes está no sangue". E provavelmente está.

Conversas... Ups! *41*

Eu: Então tu foste acampar com os escuteiros?

Pikeno: Sim..

- Conta-me lá, gostaste?

Pikeno: Sim. Gostei. Só menos uma coisa.

- Então o quê?

Pikeno: Tinha uma rapariga que era um bocadinho chata.

- Então porque dizes isso?

Pikeno: Porque a meio da noite começou a chorar e veio acordar-me, queria ir fazer xixi.

Eu – E que fizeste?

Pikeno: Nada. Mas pensei, com tantos miúdos aqui para acordar tinha que se lembrar logo de mim?!

Conversas... Ups! *40*

Pikeno recebe umas prendas enviadas por nós cá de casa, entretanto ao telefone:

Pikeno: Obrigada Maria. Adorei (alto e bom som)!

Eu: A sério?! Que fixe.

Minha mãe: Gostastes? E já mostraste aos teus amigos?

Pikeno: Já, já levei hoje para a escola, no fim tirei a camisola da escola e pimba eles viram.

Mãe: Então e gostaram?

Pikeno: Ya babyyyy... somos os tais, ya Bébé que viraram pais, ya baby firmes e constantes, yaa baby produzimos diamantes.

...

...

Depois disto, já nem sei que diga a este meu pikeno.

Conversas... Ups! *39*

Quando, no alto dos seus quatro anos, perguntei ao meu pikeno qual era a música que mais gostava e ele me respondeu I’m sexy and I know it! Fiquei parva. Assim como ontem, no alto dos seus sete anos, ao telefone:

Eu: Então que estavas para aí a cantarolar que eu ouvi?

Piqueno: Ela parte-me o pescoço. Ela é gira, ela é special. Quando ela passa ela sabe o que faz, fica impossível não olhar pra trás. Ela parte-me o pescoço. Ela parte-me o pescoço. Ela é linda. Ela é special. Ela é so good. Ela parte-me o pescoço.

Já foste [meu] amor.

Conversas... Ups! *38*

Conversa apanhada no facebook de uma conhecida _ "Antonieta":

 

Gaja1_ : Então "Antonieta" é verdade que o teu homem te mandou dar uma volta?

"Antonieta" : Olha lá o que é que tens tu a ver com isso? Parem de se meter na minha vida. Parece tudo canalhada.

Gaja2_ : Não ligues "Antonieta". Isso não são conversas que se façam. Não lhes ligues, não lhes diz respeito. Só a ti diz. Ignora pessoas dessas...

"Antonieta" : Tem que ser! Já não aguento pessoas estúpidas destas.

Gaja2_ : Pois tens tu toda a razão. Fazes muito bem. Mas olha lá, afinal é verdade que ele te deixou?

...

...

Conversas... Ups! *36*

O meu sobrinho que já passou a idade dos porquês (se é que existe uma idade certa dos porquês e se é que ela alguma vez fica por ali) desde então lembra-se que os nomes que tem não lhe chegam.

Como é que te chamas?

Pikeno: “Joaquim Manuel Carneiro Fonseca” no Pinto.

Eu: Tu não és Pinto!

Pikeno: Sou sim!

Eu: Não meu piqueno. Tu não és Pinto.

Pikeno: Sou! Se tu és Pinto e o meu pai é Pinto porque é que eu não posso ser?

...

...

Não sou uma fashion blogger, nem de longe nem de perto, muito menos em maquilhagem.

Um dia destes senti-me uma peça de antiguidade. Fui a uma loja onde trabalha uma amiga. Mal me viu entrar disse que me queria mostrar uma coisa. Lá vem ela com uma revista de produtos de venda por catálogo. Entusiasmadíssima com que eu lhe comprasse alguma coisa. Estava então no balcão a dar uma vista de olhos na revista e digo-lhe eu "sabes comigo nisto não terás muita sorte, não uso nada disto". – "Não?" Pergunta ela.

E eu continuo… não. Não uso praticamente maquilhagem nenhuma. Raríssimo usar. Posso adiantar-te que em casa não tenho uma única caixa de sombras, não tenho batons, não uso, salvo de cieiro e um gloss de século em século. Não tenho anti-olheiras. Não tem blush. Tenho um rímel que com certeza a esta hora deve estar cheio e seco. E tenho um lápis preto que é talvez a única coisa que goste de usar. Uso também de vez em quando base no rosto. Tudo o resto nada. E confesso há muitas coisas a nível de maquilhagem que nem sei para que servem muito menos como aplicar.

E foi nesse preciso momento que sinto a outra colega a revirar a cabeça para ver quem dizia tal barbaridade. E ficamos ali as três em frente ao balcão. Elas com cara de “mas que mulher é esta”, eu a sentir que estava a deitar a bomba.

Não tenho nada contra quem usa. Aliás há mulheres que sabem maquilhar-se muito bem. Quanto a mim, não acho que seja isso que vá fazer de mim mais ou menos mulher.

SorrisoIncógnito

É proibida a reprodução parcial/total de textos deste blog, sem a indicação expressa da autoria e proveniência! Todas as imagens aqui visualizadas são retiradas da internet, com a excepção das minhas as quais identifico. Do mesmo modo, este blog respeita os direitos de autor,mas em caso de violação dos mesmos, agradeço ser notificada.