Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SorrisoIncógnito

Todo o sorriso é apaixonante devido ao incógnito que o ofusca! SORRIR_um estado de espírito...

O vestido (onde consegui entrar).

Depois de partilhar aqui o drama dos vestidos que deixaram de servir e dos quilos a mais, a um mês do casamento e depois no dia antes, partilho também aqui, depois de partilhar no facebook e no instagram o vestido em que consegui entrar e que era o mais improvável. É que não só tinha que entrar, como não podia também ficar com ar de "se respiras fundo o vestido abre por todo o lado Maria".

(a qualidade da foto não é a melhor) Adoro o modelo. Nunca tinha vestido do género e quando o vi antes de experimentar pensei não ser nada a minha cara. No entanto, já devíamos saber que ver uma roupa "pendurada" não tem nada a ver com vê-la no corpo. Já não é o primeiro vestido que no cabide não me parece nada de mais e depois de vestir amo. Este quando o vi nem olhei muito porque deduzi que não fosse nada para o meu corpo, até que foi mesmo uma colaboradora da loja que me disse se eu não o queria vestir porque ainda não tinham visto ninguém que assentasse bem. Confesso, tem que se ter curvas. No meu caso o rabo "kardashian" dá ali o toque final.

Este vestido já o tinha usado antes noutro casamento. Os sapatos foram também os que tinha comprado para ele:

 

20170517_120846.jpg

 

Mulher sofre #2

Há um mês partilhei aqui um dos dramas de uma mulher.

" Aquele momento em que te apercebes que estás a um mês de um casamento e que não tens vestidos que te sirvam. O drama. O horror. Mulheres entendem-me? Não me apetece gastar dinheiro, até porque a um mês do casamento nos entretanto tenho a Páscoa e uma afilhada, tenho as minhas primeiras férias do ano que incluem viagem de avião, uma semana para gozar, uma comunhão e prenda para o melhor sobrinho do Mundo. E de seguida o casamento com prenda para os noivos. Comprar vestido? Não faço questão. Mas... (há sempre um mas) fazer o quê quando vais ao guarda-roupa e os vestidos não te servem?

Estou tramada. "

Estava a um mês de um casamento. O casamento é já amanhã. E novidades?

Pois. Nos entretanto foi-se a Páscoa. E tinha chegado à decisão de como não fazia questão e não dava mesmo jeito nenhum comprar um novo vestido, usar um dos que já tenho. Adiante. O próximo passo era eles servirem-me. Só que não. E então resolvi mudar alguma coisa, para conseguir caber dentro de um que seja. Quem me conhece sabe, o doloroso que para mim é tudo o que envolva comer menos. Sou uma #MariaTexuga mais que assumida. E nunca me vi na situação de "ter mesmo que ser". Pelo menos se o objectivo é usar um vestido que já tenha, não havia outra opção. Nos últimos meses tinha aumentado o meu peso em seis quilos. Seis. Mas isso são outros quinhentos. O importante era perder parte pelo menos até que um que seja servisse. Não foi preciso beber coisas verdes e comer sementes. Não foi preciso passar fome e deixar de comer. Isso era ponto assente que falhasse logo à partida. Mas a primeira regra foi, tentar não repetir. Acreditem, eu raramente como apenas um prato de comida. Encho o prato duas ou três vezes. E passava por aí. Então comecei a tirar comida para o prato só uma vez. Achei que não podia ser só isso e com isso comecei a intensificar as minhas caminhadas. Caminhar o mais possível, sendo que calhou logo num mês em que estava a sair tarde do trabalho, mas tentei ao máximo durante quinze dias, à noite ir andar o mais possível. No telemóvel marcava 5klms. Era o que tinha que fazer pelo menos. E fiz.

Assim até ao dia de ir de férias consegui perder três quilos. Com as caminhadas e com a redução para um prato apenas de comida às refeições. E com o lanche para coisas mais saudáveis, entre iogurtes, fruta ou bolachas menos calóricas. Antes mesmo de ir de férias já tinha três vestidos que apertavam. Óptimo.

O pensamento seguinte foi "vou de férias e isto não vai piorar porque de férias muitas vezes como menos". O segundo pensamento foi "isto não pode mesmo mudar porque depois não vou ter tempo para perder o que seja que tenha para perder".

Fui de férias e... encontrei-me com o bolo do caco, com a batata doce, com as pizzas do Papa Manuel, com as semilhas. Encontrei-me com a Poncha, com os amendoins e com as batatas doces fritas. Com a carne em vinho e alho.

Cheguei cá e encontrei-me com a balança.

Contas feitas hoje tenho dois quilos e meio a menos. Amanhã vou ter que entrar num vestido. Dê por onde der!

Mulher sofre!

Aquele momento em que te apercebes que estás a um mês de um casamento e que não tens vestidos que te sirvam. O drama. O horror. Mulheres entendem-me? Não me apetece gastar dinheiro, até porque a um mês do casamento nos entretanto tenho a Páscoa e uma afilhada, tenho as minhas primeiras férias do ano que incluem viagem de avião, uma semana para gozar, uma comunhão e prenda para o melhor sobrinho do Mundo. E de seguida o casamento com prenda para os noivos. Comprar vestido? Não faço questão. Mas... (há sempre um mas) fazer o quê quando vais ao guarda-roupa e os vestidos não te servem?

Estou tramada.

Uma ajuda BBB sff!

Daqui a quinze dias tenho um casório e imaginem só nada de outfit para o dito cujo. Nem nada de ideias, só ontem fui cuscar alguma coisa, mas nada de especial que me apaixonasse.

Preciso da vossa ajuda, lojas (preferencialmente porto ou arredores) ou sites que tenham vestidos catitas BBB (bons, bonitos e baratos) para eu investigar o caso.

Agradecida!

As Manhãs da Comercial agora fazem Casamentos e Baptizados‬?

 

As manhãs da Comercial foram desafiados para fazerem "magia" no casamento por uma amiga dos noivos. Eles aceitaram o desafio e siga caminho. Além do Pedro, do Vasco, da Vanda e do Nuno Markl também o Miguel Araújo foi com eles. Isto merece ser partilhado. Principalmente por quem ouve todos os dias as manhãs da Comercial e quem acha estes meninos fantásticos. A surpresa para os noivos deve ter sido mesmo brutal. E a amiga dos noivos está de parabéns pela ideia. Tentou, quem não arrisca não petisca. Vale a pena ver!

Somos nós que fazemos o vestido, ou o vestido é que nos faz?*

Eu nunca tive o sonho de casar. Sei lá, desde que me lembro nunca me imaginei propriamente casada. O que nada tem a ver com o facto de num futuro viver ou não com alguém, mas isso são outros quinhentos. Adiante. Eu nunca tive o sonho de casar, mas já me imaginei a escolher um vestido de noiva. Gosto do simples. E sim branco.

Raquel Strada casou este fim de semana e partilhou, ela e convidados algumas fotografias do antes, do durante e também já do depois. Gostei do vestido. É daqueles que me gostaria de ver (aquele laço à frente na zona da cintura é que não sei não). Chamam a atenção sem passar para segundo plano aquilo que o vestido tem que acentuar, a felicidade estampada no rosto.

O sorriso, o amor no olhar supera tudo. O vestido ajuda.

 

 

 [ Fotografias : Miguel Ângelo ]

 

Jamais esqueço a Charlene do Mónaco no dia do deu casamento. Poderia levar o vestido mais caro do mundo ou o mais bonito, nem me lembro, mas não esqueço a cara de tristeza que (pelo menos) demonstrava e uns sorrisos forçados. 

* "Veste-te mal e notarão o vestido. Veste-te bem e notarão a mulher"

Pormenores d' "O Casamento"!

cas3.jpg

Na sexta-feira passada tive “O” casamento. Um dia fantástico. Solzinho bom e uma tarde que se manteve muito boa. O casamento foi pensado ao pormenor. Todos tivemos essa noção e tão só por isso os noivos estiveram de parabéns pela festa que nos proporcionaram. Um casamento diferente na cidade, longe dos que estou mais habituada. A quinta escolhida – Quinta da Morgadinha - foi uma surpresa. Pela positiva claro. Muito verde, grande, espaços abertos com imensos pormenores brancos a sobressair. Imensos sofás espalhados, protagonizando muitas zonas de convívio diferentes, mas que em nenhum momento senti as pessoas dispersadas. O casamento foi realizado ali mesmo, casamento pelo civil. Debaixo de uma árvore repleta de fotografias penduradas, estavam as cadeiras brancas e o “altar” dos noivos. Os aperitivos muito bons (com direito a sushi e ainda não foi desta que provei). Com imensos sumos naturais diferentes o que deu um ar super colorido à mesa das bebidas. De um atendimento impecável. Tanto no exterior como no interior do salão que nos “acolheu” no copo de água. Um pormenor interessante, os noivos abriram o bolo logo a seguir aos aperitivos, ao fim da tarde, para que não acontecesse o que muitas vezes acontece nos casamentos, que o bolo é partido bem mais tarde, já depois da meia-noite e muitos convidados nem chegam a provar porque já foram embora. Os pratos algo diferentes mas muito bons. Havia um DJ que animou bem a festa. Não houve fotografias da praxe, com cada casal da família, da família da noiva e do noivo, com cada amigo. Não nada disso, os fotógrafos perdiam-se pelos convidados e todas as fotografias foram tiradas mais ou menos em momentos informais, enquanto se conversava, enquanto se fazia um brinde. Há aliás uma altura bem engraçada em que me estavam a tirar uma fotografia com o meu telemóvel daquelas de uma pessoa fazer pose e vem um fotógrafo tirar também ele. No salão da festa havia um canto repleto de acessórios para fotografias engraçadas, desde perucas a óculos gigantes e de todas as cores, a máscaras… havia também uma máquina fotográfica polaroid para fotografias instantâneas com o objectivo de depois colar a fotografia no livro de presenças para deixarmos juntamente com uma mensagem aos noivos. Foi um casamento que adorei.

Também adorei o meu vestido, bem confortável, com umas costas lindas (mas que não tenho fotografia minha) e a pochete que me apaixonei.

cas1.jpg

cas2.jpg

cas4.jpg

 

"O" casamento!

Há cerca de um ano atrás, mais dia menos dia eu tinha um casamento. Gosto tanto quando acredito de ir a casamentos. Quando os acho mais que isso do casar apenas e só por casar. Quando sinto que é o que ambos desejam porque faz-lhes sentido. Seria uma sexta-feira à tarde, numa quinta algures por aí era dia de casamento. De juntar famílias, amigos, pessoas que se gostam. Não foi. Dias antes aconteceu algo que levou ao cancelamento do mesmo. Motivos tristes e bem fortes para se cancelar um dia importante. Ficou em standby. Um ano passou e graças a Deus tudo não passou de um susto naquela altura e tudo se recuperou até agora. Mais que isso, acredito que seja então agora um dia mais que importante. Feliz. E cheio de amor, que esta família tem. Eu já disse que sou muito família, adoro a minha família. E tenho pessoas na minha família que são assim para lá de espectaculares.

Hoje é O casamento. Desejo-lhes as maiores felicidades ❤

SorrisoIncógnito

É proibida a reprodução parcial/total de textos deste blog, sem a indicação expressa da autoria e proveniência! Todas as imagens aqui visualizadas são retiradas da internet, com a excepção das minhas as quais identifico. Do mesmo modo, este blog respeita os direitos de autor,mas em caso de violação dos mesmos, agradeço ser notificada.