Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SorrisoIncógnito

Todo o sorriso é apaixonante devido ao incógnito que o ofusca! SORRIR_um estado de espírito...

Desafio 52 semanas | Semana 52/52

Semana 52: No ano que vem eu quero...

 

Eis que chegou ao fim o desafio feito para o ano de 2016 e que eu, atrasadinha de todo, atrasei quatro meses a acaba-lo. Mas não desisti. Isso é que não. Neste ano, quero:

Ir onde ando a prometer há algum tempo e não vou - Por desculpas, por falta de tempo quando dá, por muitas vezes factores alheios à nossa vontade. Mas há lugares que quero mesmo ir. A ver vamos.

Desintoxicar-me de pessoas que não me acrescentam - Nem sempre estamos rodeados de apenas boas pessoas. Em algumas alturas da vida fechamos os olhos e deixamos andar aquelas pessoas que não atam nem desatam ali por perto mas que no fundo sabemos não interessam a ninguém. Este é o ano que me quero desintoxicar delas. Não me acrescentam e sei que mais dia menos dia têm mais estragos a fazer que coisas boas a dar-me.

Sorrir muito - É sempre um objectivo. É sempre uma meta a cortar. Quero sorrir com vontade. Quero procurar sorrisos, quero dar sorrisos, quero receber sorrisos. Quero muito que este seja um ano positivo.

Ler mais. Viajar mais. Conhecer mais. Quero aproveitar o tempo, deixar de desculpas. Baixar a guarda. Quero viver os meus. Continuar com trabalho. Quero muito dar mais atenção à minha inspiração e escrever mais.

Apesar de ter arrastado demais o desafio gostei de o fazer. Podem ver todo o desafio no link a seguir.

#52semanas

Desafio 52 semanas | Semana 51/52

Semana 51: Coisas que me marcaram este ano...

 

Como o desafio foi feito para o ano de 2016 e eu é que ando atrasadinha de todo, vou referir-me a ele. O que me marcou mais de 2016:

Nascer a minha primeira afilhada - Quem me conhece sabe o orgulho que tenho. Não tenho filhos. O me sobrinho e as sobrinhas emprestadas fazem parte dos meus. Ter uma afilhada é algo muito especial.

Conseguir juntar a família no Natal - Isto foi talvez o que mais me marcou no ano passado. A família é-me tudo. Os meus comigo em dias importantes é reconfortante. Natal é família. E há muito que não nos conseguíamos juntar. Foi surpresa. Foi ainda mais especial. Tão bom.

Miss Evolução - Um ano de exercício físico. Foi um ano com treinos certos e poucas falhas. Foi um ano a provar a mim mesma que quando queremos conseguimos. Não estou a conseguir seguir com a "evolução" devido a factores que dão outro post mas foi algo muito positivo no ano passado.

9 anos na empresa - Sim, já fiz os dez anos de empresa este ano, mas cada ano é importante. Trabalho é preciso e conseguir manter este é um orgulho. Para mim, para os meus, para a empresa.

Campeões Europeus - Acho que, para quem gosta de futebol mais ainda, mas acredito que tenha marcado cada português que tenha visto a elevação do nome Portugal levado por uns jovens nos quais poucos acreditavam. Fica para a história.

#52semanas

Desafio 52 semanas | Semana 50/52

Semana 50: Pessoas que admiro.

 

A minha Mãe - Que é a melhor pessoa que conheço. Que consegue ter o melhor sorriso do mundo, mesmo que o mundo esteja a desabar (tenho certeza que foi dela que herdei isso). Que pensa sempre primeiro nos outros e depois nela e que mesmo que se lhe tente ser diferente ela não consegue. Que suportou um leque de dificuldades e efeitos colaterais que à partida muitos desistiriam e ela resiste. Porque é mesmo boa pessoa. Porque é a primeira a ajudar. A se mostrar disponível. Porque gosta da casa cheia com todo o trabalho que isso lhe dá. Porque faz uma ginástica descomunal no seu dia a dia, com o trabalho de casa, de outras casas e de quem ainda atura. Porque tenta ver sempre o lado positivo. Porque ouve as lamurias dos outros e raramente se queixa. Porque é o maior suporte. Porque ama acima de tudo. Porque os valores valem tudo e isso ensina. Porque antes mesmo de eu dizer "ai" ela já está a curar as feridas (o mesmo com os mais próximos). Porque vai ser sempre a pessoa que mais admiro na vida. Porque não lhe chego aos calcanhares. E por mais mil e duas coisas que não se explicam. Sentem-se.

#52semanas

Desafio 52 semanas | Semana 48/52

Semana 48: Nunca tive coragem de...

 

Comer caracóis - Que me desculpem os que adoram mas não consigo. E sim é qualquer coisa que só de pensar deixa-me o estômago às voltas.

Cantar em público - Sabem aquela parte em que toda a gente diz vamos ao Karaoke? Nem aí, sou a primeira a fugir.

Dar a cara pelo blog - No início ele era completamente anónimo. Hoje é mais fácil chegar a mim. É mais fácil reconhecer-me nele. No entanto nunca o partilhei com os meus conhecidos, aliás directamente só com uma amiga. Quem chegou cá que me conhece foi por mero acaso. Ou quem juntou dois mais dois. Já fui convidada para um programa de televisão e não fui. Não digo que nunca irá acontecer. Mas não está nos meus planos.

Viajar sozinha - Ou pelo menos que do outro lado não esteja alguém à minha espera. Nunca consegui ir sozinha passar umas férias sem levar companhia, ou que pelo menos tivesse alguém que conhecesse do outro lado. Dizem que viajar sozinha também é muito bom e tem as suas vantagens, mas ainda não tive coragem de fazer a experiência.

#52semanas

E desse lado, o que nunca tiveram coragem de fazer?

Desafio 52 semanas | Semana 47/52

Semana 47: Quando eu estou apaixonada…

 

Escrevo - Escrevo muito. A inspiração surge de repente porque ando inspirada. É fácil andar inspirada se estiver apaixonada. É uma das formas que me é mais fácil de exteriorizar o que vai lá dentro. Sou muito pouco de falar. Sou muito mais de escrever.

Rio ainda mais - Eu por norma já costumo ser uma pessoa bem disposta, mas quando estou apaixonada sorrio ainda mais. Assim do nada lembro-me e sorrio. É ve-la assim. 

Deixo de conseguir "brincar" com o olhar - Se há coisa que mexe comigo é o olhar. Quando algo me desperta o meu olhar procura. E se do outro lado encontra um olhar vazio acaba ali o que quer que seja, caso haja ali alguma química no olhar a coisa vai ficando. Se estiver apaixonada, cada vez mais vou conseguindo menos fixar o olhar, acho que é o jeito envergonhada a dar sinais.

Baixo a barreira - Sou uma pessoa que muitas vezes demonstra à primeira vez ser fria, confesso que crio barreiras que não sou muito dada do nada. Mas quando me conquistam têm de mim aquilo que muitos nunca chegam a conhecer, porque entram no meu mundo. Acreditem não é fácil.

Acredito - Até todas as provas em contrário acredito. Tenho fé. Vou até onde achar que há limites para ir.

#52semanas

Desafio 52 semanas | Semana 46/52

Semana 46: Parece que todos sabem _______________, menos eu.

 

Maquilhagem - Acho-me um ser raro porque não sei nada sobre ou muito pouco maquilhagem. Darem-me um estojo de maquilhagem continua a ser igual a darem um estojo de marcadores ou aguarelas a uma criança, um autêntico desastre. Não sei para que serve imensa coisa que falam, não sei como se aplica outro tanto nem para o que serve as milhentas coisas sobre maquilhagem. E gabo, gabo quem tem paciência para o fazer. Eu acho que a única vez que fui a um profissional para mo fazerem foi quase obrigada. E sinto que pelo menos todas as mulheres sabem menos eu.

Cozinhar - Sou um desastre na cozinha. A todos os níveis. Até para comer. Desaparece tudo. Manter aquele frigorífico fechado é um desafio. Mas na base do cozinhar sou literalmente um zero à esquerda. Não tenho paixão, nem entusiasmo. Fazer o quê. É isto. Mas babo-me por alguém que cozinha bem. E gostava muito de o saber fazer. Em bem.

Mergulhar - Eu apanhei medo da água num incidente em pequena numa piscina pública, que por acaso foi a mergulhar. Hoje em dia já cada vez mais tento ir para a água e desligar-me do medo. No entanto mergulhar é um bicho de sete cabeças. Parece a coisa mais fácil do mundo para todos menos para mim.

Política - É das coisas que menos gosto. pelo que move. Pelo que demonstra das pessoas. E eu admito que tudo o que liga a política eu sou um bocado um zero à esquerda.

As cusquices da terrinha - Tenho sempre a sensação de ser a ultima a ser das novidades. Das bombas que quando me apercebo já deixou muita gente com mazelas. Não sei se é por não ter muito tempo cá, por não passar a vida nas padarias, cafés, cabeleireiras e supermercados, mas na verdade, quando venho a saber das coisas "já eram" para todos.

#52semanas

E desse lado, há alguma coisa que acham que todos sabem menos vocês?

Desafio 52 semanas | Semana 45/52

Semana 45: Lembra-me a minha adolescência.

 

O meu primeiro namorado - Cantor - O meu primeiro namorado, é cantor, já o era na altura. E sempre que o ouço cantar é impossível não me remeter a essa idade. Idade de acharmos que já temos pêlo na benta e já sabemos muito bem o que queremos, idade que já pensamos no amor ser para toda a vida. E sofremos como se a vida acabasse já ali quando as coisas já não o são, mesmo quando somos nós a já não querer sem ter noção do que realmente queremos (confuso? sim a adolescência é por si só confusa). Aquelas primeiras músicas cantadas ao telefone para "aprovação". Há coisas que não se esquecem e há pessoas que nos levam imediatamente para fases da nossa vida.

Os amigos do meu irmão - Comecei a sair cedo. Comecei a sair cedo com os amigos do meu irmão e sempre fui, apesar de ser sempre novita à beira deles bem tratada, sempre me levaram para todos lado sem problemas, até para as férias. Hoje sempre que os encontro chamam-me "Mariazinha" sempre. Quando muitos podem não achar piada, eu amo, sei que é com o maior carinho que o fazem. Eu fui sempre a mana mais nova de todos. Há um carinho que ficou sempre. Hoje é isso que me lembro. Que tenho. Que guardo.

Cartas - Tenho tantas ainda guardadas naquela gaveta das memórias. Cartas dos namorados, dos admiradores, da melhor amiga enquanto estava emigrada. Da família que estava longe. De pessoas que já cá não estão. Coisas que já não se usam e que deixam tanta saudade. E que confesso gosto de abrir lá de longe a longe. Só para sentir um pouco daquilo bom que senti na altura.

Nazaré - Preciso, por falar nisso de lá voltar novamente. Na adolescência todos os verões passava lá férias, primeiro com os amigos do meu irmão, depois juntando os meus amigos. Também com o namorado. Foram alguns anos seguidos a voltar sempre lá. Já fui muito feliz em Nazaré. Tenho imensas recordações, muitos risos e choros. Aquela "idade boba". Muitas aventuras. Cheiros bons. Comida do melhor. Gente simpática. O mar. Pela manhã, pelo dia, pelas noites, os amanheceres, o pôr do sol. O falar a cantar. O bláblá bar. O jogar bilhar num café ao lado do Bláblá que não me recordo o nome. A D. Maria que alugava quartos e chegamos a ficar lá algumas vezes. Daquele picadinho de madrugada naquele restaurante que batíamos à porta e alguém abria um postigo para ver quem era e nos deixava entrar. O Guilherme que trabalhava num bar por quem tive uma "paixoneta de verão" e ainda guardo uma pulseira que me deu antes de vir embora (mas nem me lembro da cara). A carne de porco à alentejana servida no melhor restaurante com as melhores pessoas que conheci n'"A tasquinha" que fazia valer todo o tempo de espera mesmo reservando sempre. Do paredão e das conversas que tive lá deitada. Tanta coisa que me lembra que só de falar apetece seguir viagem já!

Revista Super Pop e Ragazza - Tinha uma maluqueira qualquer por essas revistas na altura. Ainda hoje não percebo, porque raramente compro uma revista sobre o que quer que seja. Mas na altura contava os dias para ver quando elas chegavam à banca. Eram os testes que tinham para se responder, os brindes. Os posters. Os cromos. Os autocolantes. Uma loucura só vista.

#52semanas

E desse lado, o que vos lembra a adolescência?

Desafio 52 semanas | Semana 44/52

Semana 44: Os meus vilões preferidos são...

 

O desafio que já devia ter acabado e ainda está longe do fim devido à minha falta de seguimento do mesmo ficou ali "empancado" na semana 44 com a pergunta dos meus vilões preferidos. Posso nunca aqui ter falado mas tenho a confidenciar que sou demasiado esquecida. Mesmo em filmes que adoro anos mais tarde não me lembro de cenas, de certas personagens e outras coisas que tais. Por isso é sempre dos desafios mais difíceis responder quando me perguntam sobre personagens, muito mais vilões que nem é muito o meu género. Por exemplo poderia dizer que gosto de todos os "vilões" que aparecem em cada episódio de mentes criminosas só para poder ver o Shemar Moore a tratar deles. E por falar nisso nem me lembra em que temporada de Mentes me perdi... Adiante. Meryl Streep no seu papel de Miranda em "O Diabo veste prada". Gostei de todo o filme, gostei mais ainda da história tão próxima de realidades. Daí a ser uma vilã diferente. Darth Vader e sempre que pronuncio o nome dele até parece que sinto a sua respiração aqui no ouvido. Félix o vilão da novela "Amor à vida" que passou na televisão e que era uma personagem apaixonante envolvendo o seu estado de vilão em sarcasmo e ironia de um humor que se tornou uma personagem viral nas redes sociais com as suas frases. 

#52semanas

Desafio 52 semanas | Semana 43/52

Semana 43: Músicas que eu não me canso de ouvir.

 

Comecei este desafio em Janeiro do ano passado, pela lógica teria terminado no fim do ano, mas como não consegui cumprir todas as semanas, o mesmo continuará até conseguir responder a todas as perguntas. Esta semana é sobre música. Eu adoro música e todos os dias ouço, seja rádio, como no pc. Há músicas que vêm de todo o sempre, há aquelas músicas que são de fases, de momentos. Poderia escolher imensas. Estas já vêm de algum tempo:

"Just Breathe" Pearl Jam - Esta é uma música que adoro, de há muito. Durante algum tempo sempre que dava na rádio mudava porque inevitavelmente quando associas músicas a pessoas nem sempre corre bem e não a conseguia ouvir. Hoje já volto a aumentar o som sempre que a ouço. É linda.

"Chuva" Mariza - Adoro a Mariza. A voz. A postura. A emoção nas canções. Chuva é das músicas que também ficam para todo o sempre.

"É isso aí" Ana Carolina e Seu Jorge - Volta e meia, vou lá carregar no play. É daquelas músicas que preciso de ouvir de quando em vez. Duas vozes que adoro. Tenho imensas músicas de um e de outro que ouço vezes sem conta. Esta junta as duas vozes numa música linda.

"Father and son" - Cat Stevens - Lembro-me de ouvir esta música há anos lá em casa. Continua a ser uma música que ultrapassa gerações com uma mensagem intemporal.

"River flows in you" - Yiruma - Porque às vezes não é nas palavras que está o sentido. Há momentos que preciso de uma música assim. E esta é uma daquelas que sem dúvida acalma, naquele momento que preciso estar sozinha.

#52semanas

E desse lado, qual aquela música que não vos cansa?

SorrisoIncógnito

É proibida a reprodução parcial/total de textos deste blog, sem a indicação expressa da autoria e proveniência! Todas as imagens aqui visualizadas são retiradas da internet, com a excepção das minhas as quais identifico. Do mesmo modo, este blog respeita os direitos de autor,mas em caso de violação dos mesmos, agradeço ser notificada.