Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SorrisoIncógnito

Todo o sorriso é apaixonante devido ao incógnito que o ofusca! SORRIR_um estado de espírito...

Peripécias deste lugar à beira Pólo Norte plantado.

-2ºC 

Quando o teu rádio, como forma de protesto por o teres deixado a dormir ao relento resmunga contigo. E como? Remetendo-se ao silêncio...

20180206_090040.jpg

 

Sim é isto. Até o rádio parou de funcionar. Por isso imagino as temperaturas de madrugada...

As manhãs no inverno estão longe de serem aquilo que tu achas que elas poderão ser.

Se gostas de olhar pela janela para teres uma primeira impressão de como estará o dia cá fora, esquece. Está tudo muito bonito. Céu azul lindo. Poucas nuvens. Sol radiante. Pões um pé fora da porta e os dois graus negativos até te congelam a alma.

Aquele descer as escadas a olhar para o carro é o processo mais doloroso, muito mais que a espera da água na mangueira congelada. E é toda uma ventura para te lançares à estrada.

Coragem Maria, coragem. Tu sabes, a vida não é fácil para quem mora ali um bocadinho abaixo do Pólo Norte.

Janeiro, o meu mês foi-se. Já!*

[ Foste-me imensamente bom.mês meu.meu mês.carregado de boas energias.de desafios de ano novo.de amizades e sorrisos.foste-me aquilo que sempre espero de ti.porque te gosto.és o meu mês.carregaste-me de sentimentos bons.trouxeste-me aqueles que gosto.que gostam de mim.e eu sou feliz.e agradeço ser feliz.agradeço a quem ao meu lado está.vieram-me estes 34.agarro-os com força, esperança.quero muito que o amanhã dê certo.quero muito mais viver o hoje. ]

 

Porque o meu aniversário foi bom. Não tive comigo todos os "meus" para ser perfeito. Mas estiveram dos bons comigo. Com eles ri muito. Com eles posso contar. Com todos estes que sabem quem são. Tenham ou não o meu sangue. "Os meus" vão um bocadinho além disso.

Recebi presentes tão fofos. Todos me mimam imenso.

* (aqui ia partilhar ontem fotos dos presentes que cheguei a partilhar no instagram, mas ontem o meu cartão sd sofrou um fanico e ádeus fotos - daí o post já não ter saído ontem)

Para os meus pais não lhes tenho palavras. Para aquilo que são comigo e com os meus amigos só tenho que lhes agradecer o que me ensinaram a ser. E o exemplo que felizmente dia a dia tenho a sorte e agradeço de continuarem a ser.

Também vos deixo algumas fotografias no género do #faceweek que não tenho feito da ultima semana do [meu] mês que se foi. Entre looks, batons e manicures.

 

IMG_20180201_231135.jpg

 

Look

 

Manicure

[ Janeiro é o meu mês.e foste-me imensamente bom ♥ ]

A minha rua é melhor que a tua #6

Sim. Por aqui continua-se a ter os melhores vizinhos. Principalmente quando te dão "bons dias" tão - digamos que - originais.

Hoje vou a entrar no carro para vir trabalhar e ouço a bom som da janela da minha vizinha:

"Se tivesse um filho homem dava-to! Oh rapariga mai' jeitosa pá"!

Eu já disse que a minha rua é melhor que a tua? Pelo menos conseguiu fazer com que a minha viagem para o trabalho não passasse sem umas boas gargalhadas. A minha rua é melhor que a tua. É isso.

Eu tenho muito a mania

De ser muito eu.

É algo que realmente me define, eu acho. Muitas vezes disse tenho as costas largas. Se quiserem falar de mim falem, a minha consciência na minha almofada não pesa. Vou pelo que quero. Uso o que me apetece. Isso não define o meu eu. Quanto a isso tenho os meus valores e considero-me uma pessoa íntegra. Vejo o que quero ver. E muitas vezes finjo que nem vi só para não arranjar ali um mote para problemas. Não gosto que ninguém se meta na minha vida e por isso mesmo tento não me meter na vida de ninguém. Fujo de confusões. Já deixei de responder por isso mesmo, não me agradam as pessoas que à nossa beira "sim sim" e depois inventam todo um circo da qual não quero fazer parte. Eu sou palhaça apenas na hora que me apetecer e para quem eu bem entender.

Não queiram fazer de mim aquilo que não sou. Mais cedo ou mais tarde, eu vou desistir. Não de mim, mas sempre da outra pessoa. Sou muito fácil a deixar ir quem me quer fazer uma pessoa diferente daquilo que sou.

Gosto de não seguir a corrente, ou seguir se for essa a minha vontade. Não gosto de intrigas, do diz que disse.

Não gosto que me digam que não devo sair de casa sem maquilhagem. Ou que o meu cabelo está demasiado comprido devia fazer um corte radical. Que as sapatilhas deviam ser proibidas. E que um salto se usa toda a noite numa festa. Não gosto que se acham no direito de me quererem ver sempre num "modelo". Eu não sou assim. Eu não consigo escolher a roupa de véspera porque não sei o que me vai apetecer vestir amanhã e quase, quase de certeza se escolher no dia antes de manhã não vou querer vestir nada do que deixei pronto.

Eu não sou assim. Não tenho um género. Não gosto de sair de casa sempre de uma maneira. Não tenho um estilo para ir trabalhar, outro para os fins de semana, ou outro para ir às compras. Podem ver-me num dia a sair de casa com uns leggings e pantufas como no outro um salto de 12 cm, e uma saia justa e blazer. Qual o mal? Eu posso andar uma semana a acordar todos os dias e ter vontade de me maquilhar, de pôr base, o risco preto nos olhos, o rimel, batom... como ando semanas que nem sei o que isso é. Que nem uso brincos. Não ponho um relógio, uma pulseira ou um anel...

Eu não tenho que ter uma família formada, ser casada e tudo muito politicamente correcto, porque "assim é que é" com a minha idade, ou porque sou mulher, só porque as outras pessoas acham. Ou porque é o "normal". Eu também acho que o Mariano Di Vaio seria um maravilhoso pai para os meus filhos mas não sei se ele é da mesma opinião e se acha bem isso.

Poupem-me e poupem-se. Não queiram fazer dos outros aquilo que eles não são. Dêem a vossa opinião mas não massacrem. Não insistam em algo quando naturalmente do outro lado essa não é a tendência. 

Deixem-me usar o cabelo da cor que me apetece. Deixem-me usar roupas da Primark misturadas com as da Salsa, da Massimo Dutti, ou da feira da barraca dos três euros.

Poupem-me a serem para os olhos dos outros.

Deixem-me não seguir um padrão.

Eu sou assim. Tenho muito a mania de não ir em modas só porque é moda. E de usar aquilo que realmente gosto de usar. Esteja out ou in até porque nesse tópico continuo a não ser nem nunca serei uma fashion blogger.

34 ❤

Ontem quando me deitei, antes mesmo de me preparar para ver todas as mensagens que recebi (e ainda não consegui ver -mas já li algumas deliciosas) procurei uma fotografia da festa para partilhar. Não tinha. Não tenho fotografias da minha festa de aniversário ontem (vá tenho uma do bolo e uma de um ramo que vieram cá entregar a casa de um amigo meu).

Só tive tempo de dar conta que não tinha fotografias e nem sequer consegui ler uma mensagem - Aterrei. Adormeci de coração carregado, cansada, mas com aquela sensação que aproveitei muito bem o que me deram.

Consegui juntar as minhas duas afilhadas, coisa que não é fácil e nem assim tirei uma fotografia com as duas para mais tarde recordar. Consegui juntar dos meus amigos mais importantes com os meus pais e não tenho uma fotografia que seja. Nenhuma do jantar. Nem de cantar os Parabéns, nem dos brindes. Nem das gargalhadas. Das minhas afilhadas no colo dos meus pais. Das partilhas.

A única explicação que tenho é que, tudo foi tão preenchido e "saboreado" por mim, por nós, que os telemóveis foram secundários.

Às vezes parece impossível, mas o facto de acontecer é que estamos a viver o momento. Ontem era o meu e eu vivi. Aproveitei-o. E apesar de atender as chamadas, as mensagens já não consegui tomar conta. Não fui egoísta, mas tinha que aproveitar a festa e os meus, caso contrário não conseguiria aproveitar nada.

E hoje não tenho fotografias mas tenho uma memória fotográfica recheada. Cheia de emoções e um coração a transbordar.  Tenho uma felicidade em mim de ter momentos como este que me fazem ver o que vale realmente a pena. Aproveitar o momento com quem nos acrescenta é sem dúvida um mote para este novo ano meu.

Vocês que por aqui passam e ficam. Uns mais que outros vão fazendo parte.

27023863_1730176543705293_653247550548272797_o.jpg

 

Obrigada. OBRIGADA de coração às mensagens que recebi. Às palavras que me deixaram, tanto aqui no blog como no mail, facebook e instagram. Obrigada por esses sorrisoincognitos e acima de tudo obrigada por me ajudarem a continuar a sorrir. Beijinho e mil sorrisos!

Venham mais. Sim são 34 anos de sorrisos.  Estou feliz! ❤

Happy Birthday ❤

22. aniversário.jpg

 

TO ME ♥

Os 30, ali no ponto (dizem!),já passaram. O trinte e um em que me meti também já. Os 32 acho que nem dei conta. Os 33 passaram a correr mas fizeram-me sentir, apesar dos pesares, muito bem comigo mesma. Agora é sempre a subir e a superar (o "no ponto") eu espero.

Que este seja um bom ano e que venham muitos mais que eu cá aguento!

Para gostar de uma segunda-feira só mesmo uma de festa!

Gosto de fazer anos. Gosto de comemorar estar aqui. Eles passam? Sim. Eu vivo! ❤

De coração cheio e com muitos sorrisos!

🎂🤞

SorrisoIncógnito

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://sorrisoincognito.blogs.sapo.pt/.

<>

É proibida a reprodução parcial/total de textos deste blog, sem a indicação expressa da autoria e proveniência! Todas as imagens aqui visualizadas são retiradas da internet, com a excepção das minhas as quais identifico. Do mesmo modo, este blog respeita os direitos de autor,mas em caso de violação dos mesmos, agradeço ser notificada.