Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SorrisoIncógnito

Todo o sorriso é apaixonante devido ao incógnito que o ofusca! SORRIR_um estado de espírito...

O amor é um lugar estranho.

No tempo certo tudo sai errado, tantas vezes. Por vezes sentes que ficam coisas por dizer, outras tantas que foram ditas desnecessariamente. Não lamento. A vida é o que é. Traças o caminho que tens que traçar. Uns chamam-lhe destino. Eu chamo-lhe escolhas. Que todos os dias podem mudar. Que vais errar, continuar a errar porque assim é a única maneira de aprender. E mesmo assim aprendendo, vais errar novamente. É o que é. E vais errar sempre? Não sei. Mas sei que vou viver e fazer escolhas. Aprender. E se for para cair novamente no erro será mas… e se não for e der certo?

[ ♥ ]

#MariaTexuga*

mp.jpg

Tenho uma amiga minha que é professora de ginástica. PT e professora em alguns ginásios. E dizem que ela é “fodida”. Assim mesmo. É exigente. Puxa pelos alunos e não dá descanso. Eu que permaneço neste meu modo preguicite em relação ao exercício físico há tantos anos levo na cabeça dias seguidos por nunca me dignar aparecer lá no ginásio. O mais que me aproximei foi numa aula de zumba dela, na festa da terrinha porque a aula foi mesmo em frente à minha casa e não houve desculpas possíveis. Agora eu meter o pezinho no ginásio é que não teve sucesso. Ela de quando em vez lá ia perguntando quando chegava o dia, eu lá ia no meio de tantas desculpas adiando o dito cujo (para mim para todo o sempre). Até que no dia antes de eu ir de férias ela mandou-me uma sms a dizer “chega de desculpas, já não precisas te deslocar ao ginásio eu vou começar a dar aulas aí na terrinha. E tu vais, nem que tenha que te ir buscar a casa”. Li aquilo e tentei digerir com um pensamento “estou fodida, queres ver que…”. Pois. Estou de férias e manda-me ela um sms “Metes muito nojo” (em relação ás fotografias que postei da praia). Chego de férias e recebo um sms “É já amanhã. Sem desculpas.”. Well well e sem desculpas lá teve que ser. Psicologicamente nada preparada porque acho que ainda nem sequer recuperei das mini-férias lá fui eu, ontem para ver como a coisa era. Atentem. Nunca entrei num ginásio (quer dizer uma vez entrei para ir ao solário e quando entrei na máquina que era deitada ia-me dando o badagaio jurei para nunca mais, mas isso são outros quinhentos) e nunca fiz qualquer tipo de aula de ginástica, localizada, máquinas e mais não sei das quantas que não percebo nada. Ela veio dar localizada. Ontem chamei-lhe tantos nomes (acho que se vingou pelas fotos). Juro. E rezei pelas alminhas que aquilo acabasse que não conseguia ouvir ela a dizer “e agora só mais 10”. E a coisa repetiu-se e repetiu-se até mais não e eu cheguei ao fim ali entre um tomate maduro e um cântaro na fonte quase, quase a estatelar-me no chão e a perguntar se ela passava baixa. O caminho até casa foi um autêntico malabarismo com as pernas. Que vergonha. E hoje senhores? E hoje para descer escadas?

Diz que amanhã temos mais. Desculpas?

*rais que me parta se não fico com a barriga lisa do ano passado!

Porto!

Estive afastada de muitas notícias porque estava de férias e não estava para aí virada. No entanto não posso deixar de falar do fim da época do futebol em particular do [meu] Porto e do último jogo. Com o Penafiel. Não vou falar dos jogadores e do jogo em si, porque sei apenas que os golos só apareceram quase no final do jogo mas não vi. Quero falar é das claques. Das mensagens. Dos "silêncios". Do #somosPorto. Da mística. Este ano deixou-nos muito a desejar. Mas agora assim aqui no final da época vejo que o que mais me custa é arrecadar cada vez mais quem saiba dizer "sou Porto" mas não o sinta. E ser-se Porto não basta dizer. É preciso sê-lo e para isso sentir. E é talvez por aí que se tem perdido um pouco daquela identidade que o [meu] Porto criou. Jamais pensei em ler em claques como Super Dragões ou no Colectivo coisas como:

Porque isto sente-se lá dentro como uma faca. E não é por não ter o apoio das claques, dos adeptos. Não. É por ver os adeptos a querer de uma forma diferente mostrar todo o descontentamento de uma época que chega ao fim sem um nós. Nós somos Porto.

Faltou garra. Muitas vezes. Faltou atitude. Carácter. Força. Alma de Dragão. Faltou "até os comemos". Faltou a mística.

Uma palavra ao Danilo que vai deixar saudade e sem dúvida vai fazer uma enorme falta ao Porto. OBRIGADA por tudo!

"Quando alguém se atrever a sufocar o grito audaz da sua ardente voz,
Oh, Oh, Porto então verás vibrar a multidão num grito só de todos nós!'

Voltei voltei, voltei de lá, ainda ontem estava ali e agora já estou cá.

26.05.jpg

Ainda que sejam poucos dias, ainda que passem a correr, ainda que volte sempre aquela vontade de querer ficar antes mesmo de vir... ainda que todas as desculpas e mais algumas é tão, mas tão bom podermos ter escapadinhas destas para dar vida ao corpo e à alma.

Venho sempre de cheio de férias (ainda que mini). Pelo ir. Pelo passeio, por conhecer. Por novas pessoas. Por gargalhadas. Pelos sorrisos. Pela simpatia das pessoas. Pelas diferenças. Pela companhia. Pelo tudo e nada. Por deslargar a rotina. Pelo sem horários. Pelo "que me apetece". Pelo abuso do dolce far niente. É por isto e por muito mais, que o bom de ir é, ainda que regressar mais cansada, regressar cheia de coisas boas.

A tentar cumprir objectivos!

Sabem aqueles posts de início de ano em que mencionamos alguns objectivos que gostavam de cumprir?

Este ano fiz um post onde me propus a tentar alguns objectivos. Poucos mas com diferente grau de dificuldade de alcançar. Eu vou tentar foi a única coisa que me prometi.

  1. Ir ao cinema;
  2. fazer uma nova poupança; (estou a fazer esta novamente)
  3. Ir à Madeira;
  4. Mudar algo no cabelo;
  5. Ler (pelo menos) um livro;
  6. Ir ao Algarve;
  7. Conhecer alguém que "venha" do blog; check! :)
  8. Baixar a guarda;
  9. Conhecer mais um pedaço de terras portuguesas;
  10. ...

E estou nesse caminho. Da pequena lista Já cumpri um (dos que menos pensei), outros estou (mesmo) a tentar e outro vou cumprir hoje! Estou assim a modos que feliz. E bem. Pequenas coisas, grandes sorrisos.

O que será?

- E daí? Eu adoro voar!

WP_003916.jpg

 

"Já escondi um AMOR com medo de perdê-lo, já perdi um AMOR por escondê-lo. 
Já segurei nas mãos de alguém por medo, já tive tanto medo, ao ponto de nem sentir minhas mãos. 
Já expulsei pessoas que amava de minha vida, já me arrependi por isso. 
Já passei noites chorando até pegar no sono, já fui dormir tão feliz, ao ponto de nem conseguir fechar os olhos.
Já acreditei em amores perfeitos, já descobri que eles não existem.
Já amei pessoas que me decepcionaram, já decepcionei pessoas que me amaram.
Já passei horas na frente do espelho tentando descobrir quem sou, já tive tanta certeza de mim, ao ponto de querer sumir.
Já menti e me arrependi depois, já falei a verdade e também me arrependi.
Já fingi não dar importância às pessoas que amava, para mais tarde chorar quieta em meu canto.
Já sorri chorando lágrimas de tristeza, já chorei de tanto rir.
Já acreditei em pessoas que não valiam a pena, já deixei de acreditar nas que realmente valiam.
Já tive crises de riso quando não podia.
Já quebrei pratos, copos e vasos, de raiva.
Já senti muita falta de alguém, mas nunca lhe disse.
Já gritei quando deveria calar, já calei quando deveria gritar.
Muitas vezes deixei de falar o que penso para agradar uns, outras vezes falei o que não pensava para magoar outros.
Já fingi ser o que não sou para agradar uns, já fingi ser o que não sou para desagradar outros.
Já contei piadas e mais piadas sem graça, apenas para ver um amigo feliz.
Já inventei histórias com final feliz para dar esperança a quem precisava.
Já sonhei demais, ao ponto de confundir com a realidade... Já tive medo do escuro, hoje no escuro "me acho, me agacho, fico ali".
Já cai inúmeras vezes achando que não iria me reerguer, já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais.
Já liguei para quem não queria apenas para não ligar para quem realmente queria.
Já corri atrás de um carro, por ele levar embora, quem eu amava.
Já chamei pela mamãe no meio da noite fugindo de um pesadelo. Mas ela não apareceu e foi um pesadelo maior ainda.
Já chamei pessoas próximas de "amigo" e descobri que não eram... Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram e serão especiais para mim.
Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostre o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração!
Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente!
Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras, não sei voar com os pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma para SEMPRE! 
Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das ideias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes.
Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos. 
Você pode até me empurrar de um penhasco q eu vou dizer: 
- E daí? EU ADORO VOAR! "

 

Este texto está nos meus favoritos há muito - daqui.

Pág. 1/3

SorrisoIncógnito

É proibida a reprodução parcial/total de textos deste blog, sem a indicação expressa da autoria e proveniência! Todas as imagens aqui visualizadas são retiradas da internet, com a excepção das minhas as quais identifico. Do mesmo modo, este blog respeita os direitos de autor,mas em caso de violação dos mesmos, agradeço ser notificada.