Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SorrisoIncógnito

Todo o sorriso é apaixonante devido ao incógnito que o ofusca! SORRIR_um estado de espírito...

Como se de um pedido a S. Pedro se tratasse.

Eu sei que a chuva faz falta. Tanto sei, que ela ainda cá não chegou e as pessoas só dizem, está no Sul mas que venha ela com força que está tudo sequinho, sequinho. Eu sei. Eu sei que isto aqui à volta já não é verde, é aquela cor a suplicar por água mesmo, eu sei. Eu sei que as pessoas não têm pasto para o gado e os poços estão no fundo. Eu sei. Mas será que não podia vir só no Domingo? É que amanhã é dia de casório e vocês sabem que nós mulheres temos "dores de cabeça" que passam por isso mesmo e ninguém nos quer com dor de cabeça. Vocês sabem! Só domingo vá. Beijinho.

Compras online!

Eu não sou adepta das compras online, de todo. Raramente aconteceu e quando o fiz, raramente me satisfez a compra, isto falando mais na base da roupa. Primeiro são os tamanhos. Tanto visto um M como um S, mas também tenho L quando dá jeito ficar mais larguito. Depende muito do género de roupa e modelo. Logo experimentar a coisa é muito melhor. Depois são os tecidos. Nem sempre são aquilo que parece e as cores muitas vezes na foto fica mais bonito. Muitas vezes também já aconteceu ver na foto e não gostar e experimentado é outra coisa... Já é esta a minha opinião há muito, e eu sei que milhentas pessoas o fazem e outras tantas estão satisfeitas, mas esta é a minha opinião. Ainda ontem na base do exemplo, vi no site da Blanco o vestido giríssimo que só ele, que me fez dar um giro numa Blanco mais próxima e que me desiludiu na hora, só a cor não. Ele até é giro, se fosse online mandava-o vir na hora, tipo tamanho M, mas ao experimentar o M ficava-me largo nas costas e extremamente curto o S então... O tecido não foi o que estava à espera. Logo mais uma vez ficou comprovada a minha teoria... temos pena!

Abram alas ao novo líder, diz o SAPO!

E diz muito bem. Já se suspeitava que isto acontecesse mais tarde ou mais cedo. Com o tal desperdiçar de pontos que o FCP andava a dar tendo ali quase a pisar-lhe os calos um Braga com desejo de subir. Não estou minimamente surpreendida. O meu FCP merece isto porque no fundo não o estou a reconhecer. Não vejo garra, determinação, jogo. Não vejo. E treinador então, há muito que parece-me que não temos, infelizmente.

Eu gostei muito da minha geração!

E no meu tempo não havia nada disto. Sempre me diverti e tentei aproveitar tudo ao máximo. E se tivéssemos estas oportunidades de certezinha que eram aproveitadas de outra maneira. Vamos lá ver, não é a primeira vez que isto acontece, infelizmente está claro e não estou aqui a cuspir pró ar que ainda me cai em cima, estou só a tentar entender o que não consigo. Isto de se morrer acidentalmente em férias caindo da janela de um quinto andar..., este acidentalmente dá-me urticária. A não ser que por uma ou outra razão se ande lá a aventurar. Há dois anos atrás foi da varanda, outro português basicamente por aqueles lados. Quando tal os portugueses são convidados a não aparecerem por lá, não vá o diabo tecê-las e acontecerem mais coisas acidentais só com os portugueses, just in case.

Posso estar a ser dura mas é a minha visão. Esta geração de hoje em dia bebe para se animar e fuma uns charros para se "enturmar". No meu tempo fumávamos uns cigarros na tanga e se chegássemos ao fim da noite meios tocados ou completamente bêbados foi consequência da diversão. Há diferenças. Não o fazíamos só para atingir um fim, mas claro que podia ser esse um fim. Claro que eu mesma apanhei as minhas bubas, há idades para o curtir, mas há consequências que depois é preciso ter dois dedos de testa para as suportar. Não é fácil conseguir-se conjugar a excitação de umas férias (para muitos as primeiras) longe de casa, com poucas restrições com toda uma bandeja de desejos e frutos proibidos a passar-nos pela ponta do nariz. Não é fácil não. É precisamente nessa altura que deixamos-nos ir ou mostramos que já somos crescidinhos para merecer aquilo e vamos lá aproveitar a coisa mas com calma.

Incidentes...

...Agressões, ou abuso da força policial, chamem-lhe como quiser, como as de ontem em Lisboa não têm que ser lamentados mas sim evitados. Aí está a diferença. Neste país faz-se depois pensa-se no que está feito, às vezes elevam-se os braços à cabeça mas mesmo assim raramente pedem desculpas, desculpas essas que mesmo assim não retiram o que está feito.

EU NÃO QUERO ACREDITAR!

Que isto possa ser verdade! A sê-lo que sociedade é esta?

Que sociedade é esta que vive de anúncios, publicidades de cuidados, de prevenções de doenças e depois deixam que estas notícias existam?

Que sociedade é esta que nos alerta para os perigos de saúde, contaminações e depois abre uma brecha destas?

Que sociedade é esta que continua a proteger os erros depois de estarem feitos sem tentar evitá-los?

Se agora “livre-nos Deus” de ficar doente devido a todos os aumentos na saúde, essa saúde com meios cada vez mais escassos, de menor qualidade e mesmo assim mais caros, a ser verdade tal notícia, “livre-nos Deus” de lá cair e sermos contaminados por tentativas de reutilização de material não reutilizável.

Onde está o bom senso de um governo de políticas moralistas que tem em queda a mais importante essência da humanidade, a saúde, e que deita por terra toda a existência de um ser?

Pág. 1/3

SorrisoIncógnito

É proibida a reprodução parcial/total de textos deste blog, sem a indicação expressa da autoria e proveniência! Todas as imagens aqui visualizadas são retiradas da internet, com a excepção das minhas as quais identifico. Do mesmo modo, este blog respeita os direitos de autor,mas em caso de violação dos mesmos, agradeço ser notificada.